Dólar opera em alta, influenciado pelo cenário exterior. Bolsa recua

O Globo
·3 minuto de leitura

RIO — O dólar opera em alta ante o real no início desta terça-feira, seguindo movimento de valorização visto em outros países. Os investidores seguem de olho na divulgação de novos dados sobre a economia americana, na semana.

No cenário interno, está prevista para ocorrer a divulgação do relatório sobre a Reforma Tributária. O relator, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), deve apresentar uma proposta para unificar impostos em fases, em linha com o defendido pela equipe econômica, conforme adiantou o GLOBO.

As sinalizações positivas sobre o avanço da reforma são vistas com otimismo pelos agentes de mercado, levando em conta o cenário fiscal do país.

Por volta de 10h35, a moeda americana era negociada a R$ 5,46, alta de 0,78%. No mesmo horário o Ibovespa tinha queda de 0,61%, aos 118.477 pontos.

Além da questão tributária, as atenções continuam para a CPI instalada no Senado para investigar o combate à pandemia realizado pelo governo, que começa a ouvir os ex-ministros da Saúde.

Também começa, nesta terça-feira, a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) para definir a nova taxa básica de juros.

A Selic está na casa dos 2,75% e os agentes de mercado já precificam uma alta de 0,75 ponto percentual, em acordo com declarações recentes do presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto.

Nos EUA, são aguardados o relatório de empregos do setor privado, nesta quarta-feira e o relatóriosobre o mercado de trabalho do governo americano, na sexta-feira.

“Os investidores devem reagir ao lucro do Itaú, que superou expectativas e pode dar gás ao setor financeiro na abertura. Desta forma, esperamos uma nova abertura de viés neutro/positivo para ativos de risco locais”, escreveram analistas da Guide Investimentos em relatório matinal.

Ações

Entre as ações, as ordinárias da Petrobras (PETR3, com direito a voto) subiam a 0,26% e as preferenciais (PETR4, sem direito a voto), a 0m54%. As ordinárias da Vale têm alta de 0,54%.

No setor de bancos, as preferenciais do Itaú (ITUB4) e Bradesco (BBDC4) começaram o dia em quedas de 1,36% e 0,99%, respectivamente.

Na segunda-feira, após o fechamento do mercado, o Itaú informou que teve lucro contábil de R$ 5,4 bilhões no primeiro trimestre de 2021, alta de 59,2% em relação ao mesmo período do ano passado.

O chamado lucro recorrente alcançou R$ 6,39 bilhões, alta de 18,7% na comparação anual.

Entre as maiores altas, destaque para as ordinárias da Qualicorp (Qual3), que avançavam 2,23%.

Bolsas no exterior

Na Europa, as bolsas operam com direções contrárias nesta terça-feira. Os investidores seguem acompanhando a evolução e o combate à Covid-19 em várias regiões do mundo.

Por volta de 09h20, no horário de Brasília, a Bolsa de Londres subia 0,34. Em Frankfurt, havia queda de 1,19% e, em Paris, de 0,08%.

As bolsas asiáticas operaram com menor liquidez no dia, devido a feriados que deixaram os mercados de Japão e China fechados. Em Hong Kong, houve avanço de 0,7%.