Dólar amplia perdas ante real com perspectiva de estímulo nos EUA

Luana Maria Benedito
·2 minuto de leitura
Dólar recua ante real com exterior otimista; moeda caminha para perda semanal

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar ampliava suas perdas contra o real nesta sexta-feira, depois que um relatório de emprego pior do que o esperado nos Estados Unidos elevou as perspectivas de mais estímulo econômico na maior economia do mundo, enquanto os investidores reagiam a comentários feitos pelo presidente Jair Bolsonaro nesta manhã.

Às 12:08, o dólar recuava 1,64%, a 5,3602 reais na venda, chegando a tocar 5,3597 reais na mínima do dia.

O contrato mais líquido de dólar futuro tinha queda de 1,22%, a 5,363 reais.

O dólar começou a ampliar suas perdas contra a moeda brasileira depois que dados desta sexta-feira mostraram que a criação de vagas de trabalho nos EUA ficou abaixo do esperado em janeiro, enquanto as perdas de vagas de trabalho no mês anterior foram mais profundas do que se pensava inicialmente.

"O 'payroll' mostra o mercado de trabalho norte-americano com dificuldades para se recuperar da crise e eleva as apostas de mais estímulos" no país, explicou Luciano Rostagno, estrategista-chefe do banco Mizuho, citando também as perspectivas de juros baixos por mais tempo nos Estados Unidos.

Diante dessa expectativa, moedas de países emergentes, como lira turca, peso mexicano e rand sul-africano ampliavam seus ganhos contra o dólar, assim como o real.

No Brasil, somavam-se à previsão de juros baixos nos EUA por mais tempo as apostas de aumento da taxa Selic ainda no primeiro semestre de 2021, disse Rostagno.

Enquanto isso, os investidores também reagiam a comentários do presidente Jair Bolsonaro, que disse em coletiva nesta manhã que negou interferência nas instituições e reforçou que todas as medidas de cunho econômico passam pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Na véspera, a divisa norte-americana à vista teve salto de 1,49%, a 5,4496 reais na venda.