Dólar sobe e bolsa cai, com andamento da agenda do governo sob novas presidências no Congresso no radar

O Globo, com agências
·2 minuto de leitura

RIO E SÃO PAULO — O dólar era negociado em leve alta na manhã desta quinta-feira, acompanhando o fortalecimento da divisa americana no exterior, enquanto o andamento da agenda do governo brasileiro sob as novas presidências no Congresso continuava no radar. A Bolsa abriu com tendência de queda.

Às 9h38, o dólar comercial avançava 0,07%, a R$ 5,374 na venda, enquanto o dólar futuro negociado na B3 subia 0,84%, a R$ 5,395. Na quarta-feira, o dólar comercial fechou com leve alta de 0,30%, negociado a R$ 5,370.

O Ibovespa, índice de referência da bolsa paulista, a B3, abriu em baixa, registrando variação negativa de 0,04%, somando 119.676,48 pontos.

As bolsas europeias operam em alta moderada nesta quinta-feira, com os investidores permanecendo focados em relatórios de lucros e nos desenvolvimentos sobre a pandemia do novo coronavírus. O FTSE-100, índice de referência da Bolsa de Londres, avançava 0,30%, enquanto Paris subia 0,18% e a de Frankfurt operava com alta de 0,28%.

Na China, o mercado acionário fechou em baixa moderada, reduzindo parte das fortes perdas registradas mais cedo na sessão, uma vez que preocupações com sinais de tensão na liquidez antes do feriado do Ano Novo Lunar compensavam as contínuas entradas de capital. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 0,21%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 0,44%.

As condições de liquidez têm sido um importante foco do mercado nas últimas duas semanas, com alguns investidores preocupados que as autoridades possam lentamente mudar para uma postura de política monetária mais apertada.

O banco central afirmou que vai mandar a liquidez razoavelmente ampla e o suporte para a recuperação econômica em 2021 será mantido sem recorrer a um excesso de estímulo, escreveu um membro da autoridade monetária em um artigo de revista.

Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 1,06%, a 28.341 pontos., e o Hang Seng, da Bolsa de Hong Kong, caiu 0,66%, a 29.113 pontos.