Dólar passa a subir ante real após Fed sinalizar mais juros neste ano

Por Claudia Violante
Notas de dólar 13/02/2018 REUTERS/Jose Luis Gonzalez/Illustration

Por Claudia Violante

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar anulou a queda e passou a subir ante o real após o Federal Reserve, banco central norte-americano, indicar que elevará os juros mais vezes neste ano, movimento que tende a afetar o fluxo de capital global.

Com a alta do dólar após o Fed, o Banco Central brasileiro voltou a atuar no mercado durante a tarde ao anunciar seu terceiro leilão de swaps cambiais do dia.

Às 15:48, o dólar subia 0,42 por cento, a 3,7228 reais, depois de bater 3,7391 reais na máxima do dia. O dólar futuro subia cerca de 0,10 por cento.

"As projeções em onde as taxas (dos EUA) terminarão em 2020 não mudaram. Assim, as previsões indicam ritmo mais forte de aperto", escreveu o analista da gestora CIBC Capital Markets, Royce Mendes.

Como amplamente esperado, Fed elevou a taxa de juros pela segunda vez neste ano, para o intervalo entre 1,75 e 2 por cento ao ano, e indicou que vê outras duas altas ainda neste ano.

Antes, o mercado estava dividido entre três ou quatro altas de juros pelo Fed neste ano ao todo, em meio a sinais de melhor desempenho econômico que os Estados Unidos têm dado. Taxas mais altas têm potencial para atrair à maior economia do mundo recursos aplicados em outras praças financeiras.

A ação do BC brasileiro vem ajudando a segurar altas mais agressivas no câmbio. Mais cedo, o BC já havia feito dois leilões de novos swaps cambias, totalizando 70 mil contratos. Neste mês até agora, já injetou 19,616 bilhões de dólares em novos swaps.

À tarde, após o Fed, anunciou o leilão de outros 30 mil swaps, equivalentes à venda futura de dólares.

Na semana passada, o BC informou que injetaria 20 bilhões de dólares até o final desta semana por meio de novos swaps cambiais, além dos 750 milhões de dólares que já vinha ofertando diariamente, para dar liquidez ao mercado.

O BC vendeu ainda a oferta integral de até 8.800 swaps cambiais tradicionais para rolagem, já somando 3,960 bilhões de dólares do total de 8,762 bilhões de dólares que vence em julho. Se mantiver esse volume até o final do mês, fará rolagem integral.