Dólar tem maior alta em mais de 3 meses e fecha colado em R$5,40 com exterior e receios fiscais

José de Castro
·1 minuto de leitura

Por José de Castro

SÃO PAULO (Reuters) - O rali do dólar no exterior e mais uma rodada de preocupações fiscais no Brasil catapultaram a moeda norte-americana no Brasil nesta quinta-feira, com a divisa registrando a maior alta em mais de três meses e rompendo de uma vez só duas importantes resistências técnicas, em dia de expectativa frustrada por intervenção do Banco Central.

O dólar à vista saltou 1,82%, a 5,3999 reais na venda, perto da máxima da sessão. É a maior valorização percentual diária desde 23 de setembro (+2,18%) e o maior patamar de encerramento desde 23 de novembro (5,4353 reais).

A moeda já começou o dia em firme alta de 0,8%, lentamente desacelerou o movimento até virar e cair a uma mínima de 5,2997 reais (-0,07%) pouco depois das 11h. A partir de então, porém, as compras voltaram com força e levaram a cotação a bater a máxima do dia (de 5,414 reais, alta de 2,08%) por volta de 14h30.