Dólar volta a operar em alta, diante de impasse sobre estímulos à economia dos EUA

Gabriel Martins

RIO — O impasse entre os congressistas americanos a respeito de um pacote trilionário proposto pelo governo Donald Trump voltou a estressas os mercados e faz com que o dólar comercial opere em alta. Às 9h10, a moeda americana subia 0,42%, aos R$ 5,045.

No fim da semana passada, o governo Trump apresentou um pacote estimado em US$ 1,3 trilhão para aliviar os impactos do novo coronavírus na economia americana. A medida audaciosa, porém, encontrou a primeira barreira no Senado. Os legisladores democratas, partido de oposição a Trump, acusaram o pacote de ser benéfico apenas para as grandes empresas.

"Hoje, os mercados acionários voltam a exibir em viés fortemente negativo, tendo como principais indutores o adiamento do pacote de até US$ 1,3 trilhão que foi rejeitado pelo Senado americano e pelo temor do avanço da pandemia do coronavírus ao redor do globo", escreveram os analistas da corretora Correparti.

Internamente, o BNDES anunciou, no domingo, pacote estimado em R$ 55 bilhões para reforçar o caixa de empresas e manter empregos. O montante equivale a 91% de tudo que o banco emprestou no ano passado.

Ainda na agenda doméstica, o Banco Central (BC) reduziu a necessidade de compulsório (parcela dos depósitos que os bancos são obrigados a manter em reservas) para dar liquidez ao mercado. Agora, em vez de 25%, essa parte de dinheiro de reserva para a ser de 17%.