Site da Biblioteca Nacional volta ao ar 15 dias depois de ataque hacker

O Globo
·1 minuto de leitura

A Fundação Biblioteca Nacional (FBN) informou, na noite desta segunda-feira, que os seus serviços digitais foram reestabelecidos após 15 dias fora do ar devido a um ataque hacker nos servidores da instituição. O retorno dos serviços foram adiados diversas vezes desde o dia 12 de abril, quando saíram do ar.

Segundo o chefe de gabinete da presidência do órgão, Marcelo Gonzaga, os acervos não foram danificados. Em nota divulgada na noite desta segunda-feira, a Biblioteca Nacional agradeceu "o apoio e a paciência de todos" e disse que o episódio "ressaltou ainda mais o papel da Biblioteca Nacional na preservação de parte da memória nacional e mundial, alertando a todos a relevância e urgência dos cuidados com segurança e preservação digitais".

O crime teve início na tarde de domingo (11) e, na segunda de manhã, começou-se um trabalho para detectar a extensão do problema. Paralisar os serviços (inclusive o e-mail corporativo dos funcionários) foi uma forma de evitar mais ataques e o comprometimento do acervo. Segundo a Biblioteca, o hackeamento foi semelhante ao que aconteceu no Superior Tribunal de Justiça (STJ) no ano passado. O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) foi notificado, e a Polícia Federal está no comando das investigações.