Da prisão, líder do Comando Vermelho dava ordens a traficantes via WhatsApp

·2 minuto de leitura
O líder do CV envia mensagens no celular de dentro da prisão. Foto: Reprodução
O líder do CV envia mensagens no celular de dentro da prisão. Foto: Reprodução
  • Ele usava um policial penal e uma mulher como intermediários

  • Entre as ordens estava a cobrança de propina de comércios

  • A Polícia Federal está encargada do caso

O líder do Comando Vermelho (CV), Fabiano Atanásio da Silva, o FB, repassava instruções à organização mesmo preso. De acordo com a Polícia Federal, as mensagens eram recolhidas por um policial penal na Penitenciária Federal de Catanduvas (PR) e repassadas através de uma intermediária, Marcela Vasconcellos Sousa.

"Na carta veio seu nome", disse Marcela em conversa entre ela e um traficante pelo WhatsApp, repassando a orientação de FB. As informações são do portal UOL.

Marcela está sendo acusada como responsável pelo contato direto com o chefe, auxiliada pelo policial penal Docimar Pinheiro. Dentre as funções, estava até o pagamento de despesas de uma mulher que estava casada com FB na época, Mariana Né, com dinheiro do tráfico.

Leia também:

Com o esquema, o líder podia passar orientações aos traficantes da Penha, na zona Norte do Rio de Janeiro, incluindo instruções para iniciar a cobrança de propina do comércio local.

No relatório da PF, diversas conversas das quais participa Marcela foram reveladas. Em uma, ela conversa com “Branquinho”, possivelmente gerente de um dos pontos de venda de drogas. "Coé [sic] chefe. Me chamaram pra ver aqueles trailer [comerciantes informais] lá do Vilage novamente. O que tu me diz dessa parada?", pergunta Marcela. A data da troca de mensagens não foi revelada pela polícia.”

“Na carta veio seu nome. Falando dessa forma: 'Fala pra esse Branquinho parar de cobrar os trailer [sic]'”, escreveu Marcela para Branquinho.

Ela também se comunicou com um homem identificado como 2N, que a investigação suspeita ser um traficante da Penha. Ele se refere aos chefes do CV como “donos da firma”. "O Branquinho me falou q a tia do Osama pediu a ele pra cobrar as barracas lá de baixo [sic] sendo q ele já viu q os donos da firma não quer [sic]".

"Falei pro Branquinho que não iria me meter. Bagulho dá pra entender nada. Vem um papo. Depois vem outro. Depois nós que fica [sic] mal", responde Marcela.

O traficante então compara a ordem de FB com a ação das milícias do Rio de Janeiro."Já tá difícil e ainda tem q pagar agora tipo melicia [sic]".

A Polícia Federal iniciou uma operação no último dia 5 para cumprir mandados de prisão preventivas decretados pela Justiça Federal dos 24 envolvidos no esquema, que são suspeitos por crimes de corrupção, organização criminosa, lavagem de dinheiro e associação para o tráfico.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos