Dado Villa-Lobos fala da briga na Justiça com filho de Renato Russo: 'Caso de um psiquiatra'

·1 minuto de leitura

O guitarrista Dado Villa-Lobos e o baterista Marcelo Bonfá travam uma batalha judicial pelo direito do uso do nome da banda Legião Urbana, formada por eles e Renato Russo no início dos anos 80. Do outro lado da disputa, está Giuliano Manfredini, filho do vocalista. O processo encontra-se neste momento no Supremo Tribunal de Justiça, em Brasília, ainda à espera de uma decisão final. Ao mesmo tempo, um abaixo-assinado, iniciado pelos fãs, segundo Dado, presta apoio aos ex-integrantes nessa briga.

"Queremos também deixar claro ao público o absurdo que está em curso. Fizemos parte de uma banda com o Renato Russo lá trás, nos anos 80, e agora só o que desejamos é celebrar os quatro primeiros discos, o que começamos em 2015, três décadas depois do princípio de tudo. O abaixo-assinado, na verdade, partiu de fãs e ganhou vulto com a adesão de milhares de pessoas, incluindo vários artistas", disse Dado à "Veja".

Leia também: Aos 21 anos, filho de Alexandre Borges e Julia Lemmertz se lança como cantor de rap

O guitarrista não acredita numa negociação amigável com o herdeiro de Renato Russo. "Sempre estivemos abertos a um acordo e nem no tribunal ele apareceu para expor seu lado. Já me ocorreu: será que é uma vingança pessoal dele contra o pai? Giuliano precisa de amor. Seria o caso de um psiquiatra. Sua vida econômica está resolvida. O Renato gera muito dinheiro em direitos autorais", afirmou Dado, que acrescenta: "Queríamos lançar um álbum, mas, sem a autorização do herdeiro, o projeto não sairá da gaveta".