Dalai Lama pede a seguidores compaixão pela China

O Dalai Lama pediu a seus seguidores, nesta quinta-feira (28), que tenham compaixão, "apesar do que a China fez com os tibetanos", em declaração durante uma visita à região de Ladakh, na Índia.

O líder espiritual budista se encontra nesta região fronteiriça com a China em sua primeira visita fora da cidade de Dharamshala, no norte da Índia, desde o início da pandemia da covid-19.

Está exilado na Índia desde 1951, quando um levante tibetano contra o domínio chinês fracassou.

Pequim não reconhece o governo tibetano no exílio, e Nova Délhi considera o Tibete parte da China.

"Apesar do que a China fez aos tibetanos, não devemos perder a compaixão", afirmou o Dalai Lama ao final de um sermão de duas horas na periferia da cidade de Leh, acompanhado por milhares de seus seguidores.

Segundo as autoridades, cerca de 40.000 pessoas assistiram ao sermão. Centenas de policiais vigiaram o local durante o evento, assim como seu acesso, e o serviço de Internet móvel foi cortado na área.

pzb/leg/sag/meb/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos