Damares desiste de presidir Senado e diz que fará 'oposição técnica' a Lula

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 05.10.2022 - DAMARES-ALVES: A ex-ministra e senadora eleita Damares Alves (Republicanos-DF). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 05.10.2022 - DAMARES-ALVES: A ex-ministra e senadora eleita Damares Alves (Republicanos-DF). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A senadora eleita Damares Alves (Republicanos-DF) diz que desistiu de ser candidata à presidência da Casa.

"Eu falei sobre isso de uma forma descontraída com jornalistas, e soou como uma coisa séria. Eu só faria algum movimento se o meu presidente [Bolsonaro] autorizasse. Com o presidente Lula eleito, nós de oposição não teremos força para isso", diz.

Ex-ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves promete oposição "técnica e independente" contra o petista, sem fazer radicalismo. "Serei oposição, mas não como a deles, oposição pela oposição. Eles são cruéis, vis", afirma.

Damares diz que seu mandato será pautado pela proteção da infância e dos povos tradicionais, além da atualização do Código Penal. Também se dedicará à fiscalização das ações de Luiz Inácio Lula da Silva.

"Não vou me omitir se vir irregularidades no lado de lá. Não vou me acovardar. Serei firme na fiscalização do Orçamento", afirma.

A senadora eleita diz que acompanhou a apuração ao lado de Michelle Bolsonaro e que ela aceitou a derrota do marido "em paz". "Acreditamos que Deus está sempre no controle de tudo", diz.

A primeira-dama deverá seguir fazendo trabalho social após o fim do governo, diz a ex-ministra. "Michelle tem uma cosmovisão, é mais preparada do que vocês possam imaginar", afirma.