Dançarino atingido por telão em show do grupo Mirror em Hong Kong pode ficar tetraplégico

O dançarino Mo Lee Kai-yin, de 27 anos, que foi atingido por um telão durante o show do grupo Mirror em Hong Kong nesta quinta-feira, pode ficar tetraplégico. De acordo com o South China Morning Post, uma fonte médica explicou que o impacto do painel de LED deslocou a terceira e a quarta seções das vértebras cervicais do artista, deixando-o até o momento impossibilitado de fazer movimentos do pescoço para baixo. O paciente também apresenta ferimentos na cabeça e nos pulmões. Segundo boletim desta sexta-feira, seu estado é crítico. Diante do acidente, seus pais já afirmaram que vão sair do Canadá para visitá-lo. Outro dançarino, Chang Tsz-fung, de 29 anos, também ficou ferido, mas em menor gravidade. Ambos foram socorridos ao Hospital Queen Elizabeth. Tsz-fung já recebeu alta.

Investigação: queda de telão em dançarinos do grupo Mirror em Hong Kong foi causada por ruptura de cabo de metal; imagens fortes

Kai-yin passou por uma cirurgia em suas vértebras durante a noite e voltou ao centro cirúrgico novamente nesta sexta-feira. Embora a coluna tenha sido estabilizada, o bailarino precisou ser entubado. Ainda não há uma definição se ele continuará paralisado. Segundo os médicos, a recuperação dos movimentos dos membros depende da renovação de seus nervos danificados.

A causa da queda do telão foi atribuída ao rompimento de uma das duas cordas de metal que seguravam-no à estrutura colocada acima do palco, segundo as conclusões preliminares do acidente. Segundo as autoridades, os fios de suspensão usados nos telões serão analisados, de forma que a investigação vai estudar se o ocorrido foi centrado em procedimentos operacionais ou no material dos cabos.

Ainda de acordo com o South China Morning Post, o presidente-executivo de Hong Kong, John Lee Ka-chiu, prometeu nesta sexta-feira realizar uma investigação oportuna e abrangente sobre o incidente. Além disso, os outros shows que ocorreriam no Hong Kong Coliseum foram cancelados e quem comprou ingresso deverá ser reembolsado. A apresentação que foi marcada pelo terrível acidente fazia parte de uma série de 12 shows.

— Expresso condolências aos feridos e espero que se recuperem em breve — disse Lee.

Após entrarem em estado de choque, três mulheres que estavam na plateia, com idades variando entre 16 e 40 anos, também precisaram de receber atendimento médico. Apenas uma delas chegou a ser levada para um hospital. A queda do telão foi registrada em vídeos que circulam pelas redes sociais. As imagens são fortes. Foi disponibilizada um número de telefone do Departamento de Assistência Social para atender as pessoas que viram as imagens e se sentiram desconfortáveis, precisando de serviços de aconselhamento.

O secretário de Cultura, Esportes e Turismo de Hong Kong, Kevin Yeung Yun-hung, atuou na inspeção inicial do local do show. Segundo ele, a investigação pode durar algumas semanas. A identidade do funcionário envolvido na montagem do telão que despencou não foi revelada.

— Uma inspeção preliminar sugere que um cordão de metal se rompeu, fazendo com que a tela caísse — disse Yeung, comprometendo-se a apurar o assunto com uma força-tarefa montada no Departamento de Serviços de Lazer e Cultura, que trabalharia com o Departamento de Serviços Elétricos e Mecânicos e o Departamento do Trabalho para estudar a causa da acidente. — É nossa responsabilidade e determinação garantir que um incidente semelhante não aconteça novamente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos