Dana White confirma luta entre Jon Jones e Ciryl Gane pelo cinturão dos pesados do UFC

Após ficar vago pelo fim do contrato do então campeão da categoria, Francis Ngannou, o cinturão dos pesos pesados do UFC terá um novo dono em março. Chefe da organização, Dana White confirmou a luta entre Jon Jones, ex-campeão dos meio pesados, e Ciryl Gane, como a principal do UFC 285.

De olho na Copa de 2030: Arábia Saudita segue os passos do Catar com projeto ambicioso

Quase 70 mil torcedores: NBA registra maior público da história em Spurs x Warriors

No dia 4 de março, a T-Mobile Arena, em Las Vegas, receberá a luta, que é a única do evento confirmada até agora. A informação foi dada pelo próprio Dana White em coletiva após o UFC Apex, evento deste sábado, que teve o duelo entre Sean Strickland e Nassourdine Ivanov na luta principal, com a vitória do americano por decisão unânime dos jurados.

— Ambos caras incrivelmente talentosos — disse White durante a coletiva de imprensa pós-luta do UFC Fight Night. — Ciryl Gane é um peso pesado que se move como um peso médio. Ele tem um jogo muito completo. E Jon Jones é o melhor que já fez isso [MMA] na minha opinião. Então, você não poderia pedir uma luta melhor.

Chefe do UFC, Dana White aproveitou a entrevista para criticar o atual dono do cinturão, o camaronês Ngannou, por não ter chegado a um acordo com a organização para a extensão do contrato.

— Oferecemos a Francis um acordo que o tornaria o peso pesado mais bem pago da história da empresa, mais do que [ex-campeão Brock] Lesnar, mais do que qualquer um, e ele recusou o acordo — disse White.

Concorrido: amistoso com Cristiano Ronaldo e Messi tem mais de 2 milhões de pedidos de ingresso

Com incrível cartel de 26 vitórias e somente uma derrota (por desclassificação), além de uma luta sem resultado, Jones voltará a lutar oficialmente depois de mais de três anos. Na última vez que subiu ao octógono, em fevereiro de 2020, o lutador venceu Dominick Reyes por decisão unânime no UFC 247.

Ex-campeão interino do peso pesado da organização, ao nocautear Derrick Lewis no UCF 245, Gane foi derrotado (na decisão dos árbitros) para o Ngannou quando tentava unificar o cinturão.

Aquela, porém foi a única derrota de Gane em toda a sua carreira profissional. São 11 vitórias (a mais recente delas sendo um nocaute em Tai Tuivasa, em setembro) e somente uma derrota.