Daniel Alves é investigado após acusação de assédio sexual em boate em Barcelona; jogador nega

O lateral-direito Daniel Alves, de 39 anos, que atualmente joga no Pumas, do México, está sendo investigado pela polícia catalã após ser acusado de assediar sexualmente uma mulher numa boate em Barcelona, na Espanha, na madrugada da última sexta-feira (30).

De acordo com o jornal espanhol ABC, a vítima relatou que Daniel Alves a tocou sem permissão e depois colocou a mão por dentro de sua roupa íntima. Após o acontecido, a vítima, assustada, teria avisado as amigas, que acionaram os seguranças da boate.

O veículo informa ainda que assim que foram comunicados, os seguranças presentes ativaram o protocolo da câmara municipal contra agressões e assédios sexuais em espaços privados de diversão noturna.

"Muito nervosa", como relatado pelo jornal, a vítima foi transferida para um local seguro com seus amigos e não foi deixada sozinha em nenhum momento. Enquanto isso, os responsáveis pela boate acionaram a polícia catalã, que foi até o local.

Quando a vítima contou para os policiais o que havia acontecido, o jornal informa que Daniel Alves já havia deixado a boate. A polícia catalã, por sua vez, abriu uma investigação em relação ao caso. Posteriormente, a vítima passou por exames médicos em um hospital em Barcelona e os seguranças que a atenderam prestaram depoimento. Segundo o ABC, a denúncia ainda não foi formalizada.

Contatada pelo jornal espanhol, a equipe de Daniel Alves alegou que a informação é falsa, apesar de confirmar que o jogador esteve no local "por pouco tempo". De acordo com o veículo, o estafe do atleta afirmou que "não aconteceu nada".