Daniel Alves detido: entenda a acusação de assédio sexual que o jogador enfrenta

O lateral-direito Daniel Alves, jogador do Pumas-MEX e um dos convocados por Tite para disputar a Copa do Mundo do Catar pela seleção brasileira, foi detido pela polícia espanhola nesta sexta-feira ao se apresentar para prestar depoimento a respeito da acusação que responde por suposto assédio sexual, segundo a polícia de Barcelona. O caso teria acontecido na madrugada de 30 para 31 de dezembro, na boate Sutton, na cidade da Catalunha. O jogador nega as acusações.

A noite do suposto caso de assédio

De acordo com a vítima, que teve a identidade preservada, ela dançava em uma boate com amigos quando Daniel Alves a tocou por baixo de sua roupa íntima sem consentimento.

A mulher disse que relatou aos amigos o que havia ocorrido e procurou a equipe de segurança do estabelecimento, que iniciou o protocolo para casos de agressão sexual.

A polícia foi chamada ao local, mas ao chegar lá o jogador já havia ido embora.

Após a denúncia

Dias mais tarde, em 2 de janeiro de 2023, a vítima foi até a polícia catalã para registrar queixa por assédio sexual. Desde então, ela está recebendo apoio por parte do departamento encarregado desse tipo de crime, e a denúncia está judicializada e em fase de investigação, conforme explica o Tribunal Superior de Justiça da Catalunha (TSJC).

O lateral retornou ao México, onde se reapresentou ao Pumas e já entrou em campo na temporada de 2023.

A defesa do jogador

Daniel Alves nega as acusações.

— Gostaria de negar tudo. Sim, eu estava naquele lugar, com mais gente, curtindo. E quem me conhece sabe que eu amo dançar. Eu estava dançando e curtindo sem invadir o espaço dos outros. Eu não sei quem é essa senhora. Nunca invadi um espaço. Como vou fazer isso com uma mulher ou uma menina? Não, por Deus — disse o lateral ao programa espanhol Y ahora Sonsoles. — Já chega (com o assunto), porque estão sofrendo, principalmente o meu povo.

Depoimento e detenção

O brasileiro, que estava no México, retornou nesta semana à capital da Catalunha para testemunhar espontaneamente nesta sexta-feira.

Segundo o El País, ele foi detido após prestar depoimento e saiu em uma viatura da polícia.