Daniel Alves muda versão e admite sexo com mulher que o acusa de agressão; prisão decretada

Daniel Alves durante treino da Seleção Brasileira no QATAR em 8 de dezembro de 2022 (Foto: Heuler Andrey/Eurasia Sport Images/Getty Images)
Daniel Alves durante treino da Seleção Brasileira no QATAR em 8 de dezembro de 2022 (Foto: Heuler Andrey/Eurasia Sport Images/Getty Images)

Reportagem do jornal "El Periodico", de Barcelona, afirma que o lateral-direito Daniel Alves, em depoimento ao Tribunal de Justiça da cidade, mudou sua versão sobre o ocorrido em uma boate no dia 30 de dezembro. Acusado de agressão sexual, o jogador disse ter tido relação sexual consensual com a mulher. Entretanto, na primeira manifestação sobre o caso, alegou desconhecê-la.

Em depoimento: Mulher que denuncia Daniel Alves diz que foi agredida e abusada em banheiro

Após pedido do Ministério Público espanhol a juíza determinou prisão preventiva e sem fiança para Daniel Alves.

A contradição pesou contra o brasileiro, que saiu do depoimento diretamente para prisão. Ele seguirá detido até a realização de julgamento.

Depois que o caso veio à tona, Daniel Alves postou pronunciamento nas redes sociais no último dia 5. Ele não apenas negou qualquer crime como afirmou não conhecer a responsável pela acusação.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

De acordo com a imprensa de Barcelona que acompanha o caso, existem fortes indícios contra Daniel Alves, acusado também de agressão. A prisão foi decretada pela Justiça da Espanha imediatamente depois do depoimento por causa do risco de o jogador fugir.

Entenda o caso

De acordo com a vítima, que teve a identidade preservada, ela dançava na boate Sutton, em Barcelona, com amigos no dia 30 de dezembro quando Daniel Alves a tocou por baixo de sua roupa íntima sem consentimento. O brasileiro ainda a levou ao banheiro e obrigou que ela fizesse sexo com ele.

A mulher disse que relatou aos amigos o que havia ocorrido e procurou a equipe de segurança do estabelecimento, que iniciou o protocolo para casos de agressão sexual.

A polícia foi chamada ao local, mas ao chegar lá o jogador já havia ido embora.

Após a denúncia

Dias mais tarde, em 2 de janeiro de 2023, a vítima foi até a polícia catalã para registrar queixa por assédio sexual. Desde então, ela está recebendo apoio por parte do departamento encarregado desse tipo de crime, e a denúncia está judicializada e em fase de investigação, conforme explica o Tribunal Superior de Justiça da Catalunha (TSJC).

O lateral retornou ao México, onde se reapresentou ao Pumas e já entrou em campo na temporada de 2023.

No entanto, o time anunciou na última sexta (20), a rescisão do contrato de Daniel Alves. A decisão foi comunicada em forma de pronunciamento pelo presidente Leopoldo Silva após o brasileiro ter tido prisão preventiva decretada na Espanha por agressão sexual.

O clube Universidad Nacional tomou a decisão de rescindir por justa causa o contrato de trabalho com o jogador. Com esta decisão, o clube reitera seu compromisso de não tolerar atos de nenhum integrante de nossa instituição, seja quem for, que atentem contra o espírito universitário e seus valores. O clube Universidad Nacional é uma instituição que promove o respeito, o comportamento íntegro, digno e profissional de seus jogadores e jogadoras dentro e fora do campo.

A defesa do jogador

Daniel Alves negou as acusações: "Gostaria de negar tudo. Sim, eu estava naquele lugar, com mais gente, curtindo. E quem me conhece sabe que eu amo dançar. Eu estava dançando e curtindo sem invadir o espaço dos outros. Eu não sei quem é essa senhora. Nunca invadi um espaço. Como vou fazer isso com uma mulher ou uma menina? Não, por Deus", disse à TV espanhola Antena 3, anteriormente.

Depoimento e detenção

O brasileiro, que estava no México, retornou nesta semana à capital da Catalunha para testemunhar espontaneamente na sexta-feira (20).

Segundo o "El País", ele foi detido após prestar depoimento e saiu em uma viatura da polícia.

Em paralelo, o Ministério Publico fez um pedido de prisão preventiva sem direito à fiança, o que foi aceito pela Justiça.

O que mostram as câmeras?

  • Conforme divulgado pelo jornal espanhol El Taquigrafo na última quinta-feira (19):

  • Daniel Alves chega à boate com um amigo por volta das 2h;

  • Às 4h22, a mulher vai ao banheiro e Alves a segue segundos depois. Não há câmeras lá;

  • Cerca de 47 segundos depois, ela sai do banheiro;

  • Alves continua seguindo a mulher;

  • O jogador e o amigo deixam o local 10 minutos depois;

  • Nesse momento, a mulher é vista chorando descontroladamente e amigas a consolam;

  • Funcionários do local são alertados.

A Boate Sutton teria acionado o "protocolo de proteção a vítimas de assédio" e tentou encontrar Daniel Alves, mas sem sucesso. O jogador, assim como sua esposa, nega as acusações.

Apoio da esposa

Joana Sanz, companheira do jogador do Pumas, do México, utilizou o modo stories de seu perfil oficial no Instagram para publicar uma foto das mãos dela e de Daniel, dadas, com "Together" (juntos, em inglês) como legenda.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

*Com informações do Yahoo Esportes.