Daniel Alves se defende após denúncia de agressão sexual: 'estava dançando, não sei quem é essa senhora'

O lateral-direito Daniel Alves, que está sendo investigado por conta de uma acusação de assédio sexual a uma mulher numa boate em Barcelona, se defendeu e negou as acusações. Em entrevista ao programa espanhol Y ahora Sonsoles, o jogador do Pumas, do México, que esteve na Copa do Mundo do Catar com a seleção brasileira, afirmou que "estava dançando" e disse não conhecer a mulher que o denunciou.

"Gostaria de negar tudo. Sim, eu estava naquele lugar, com mais gente, curtindo. E quem me conhece sabe que eu amo dançar. Eu estava dançando e curtindo sem invadir o espaço dos outros. Eu não sei quem é essa senhora. Nunca invadi um espaço. Como vou fazer isso com uma mulher ou uma menina? Não, por Deus", falou Alves, que completou: — Já chega (com o assunto), porque estão sofrendo, principalmente o meu povo.

De acordo com o jornal espanhol ABC, a vítima relatou que, em uma festa no último dia 30 de dezembro, Daniel Alves a tocou sem permissão e depois colocou a mão por dentro de sua roupa íntima. Após o acontecido, a vítima, assustada, teria avisado as amigas, que acionaram os seguranças da boate.

O veículo informou ainda que assim que foram comunicados, os seguranças presentes ativaram o protocolo da câmara municipal contra agressões e assédios sexuais em espaços privados de diversão noturna.

Quando a vítima contou para os policiais o que havia acontecido, o jornal informa que Daniel Alves já havia deixado a boate. A polícia catalã, por sua vez, abriu uma investigação em relação ao caso.