Daniel Silveira pede à Câmara autorização para se defender presencialmente no plenário

Paulo Cappelli
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) tenta convencer o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), a autorizar sua viagem do Rio, onde está preso, para Brasília para fazer a sua defesa oral na votação que definirá se será solto ou terá a prisão mantida.

Até o momento, Silveira não recebeu resposta de Lira. Em caso de positiva, ela ainda precisaria ser avalizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Lira só enviou ao STF pedido para que a defesa do deputado fosse feita por videoconferência, ou seja, com ele falando do Rio, onde está preso.

Não há, também, autorização do ministro Alexandre de Moraes para que Silveira se desloque até Brasília. Aliados de Silveira defendem que o parlamentar siga do Rio a Brasília para fazer sua sustentação oral na Câmara, pois o simbolismo de falar no plenário ajudaria a sensibilizar deputados a votar pela sua soltura.