Daniel Silveira tentou fugir de prisão pulando muro da sua casa

·1 minuto de leitura
  • Fuga não deu certo e deputado foi pego no cerco que policiais fizeram na residência

  • Deputado foi preso na quinta-feira (24) por violações da tornozeleira eletrônica

  • Ele cumpria prisão domiciliar desde março

O deputado Daniel Silveira, que foi preso novamente na quinta-feira (24) após violar o uso da tornozeleira eletrônica, tentou fugir quando percebeu que os policiais chegavam em sua casa.

De acordo com os agentes federais, que cumpriam um mandato expedido pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, Silveira pulou o muro de sua residência, em Petrópolis, Rio de Janeiro. O deputado não contava, no entanto, que os policiais haviam feito um cerco no imóvel.

Leia também:

Ao encontrar a polícia na parte de fora, Silveira se entregou.

O deputado foi preso por desrespeitar o uso da tornozeleira eletrônica mais de 30 vezes. O pedido da prisão foi emitido pela Procuradoria Geral da República (PGR) e acatado pelo ministro Alexandre de Moraes. Na decisão, Moraes aponta que o deputado teve “total desprezo pela Justiça”.

Silveira já havia sido preso em fevereiro por ataques a ministros do STF e apologia ao Ato Institucional nº5 (AI-5) e cumpria prisão domiciliar desde março.

A defesa argumenta que o deputado é um “preso político” e que deve ser tratado em “organismos internacionais”. Na noite da quinta-feira, os advogados protocolaram dois pedidos de habeas corpus.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos