Danilo rechaça comparação com tratamento dado a Daniel Alves na seleção: 'Trabalho é do Tite'

O lateral-direito Danilo foi o primeiro jogador da seleção brasileira a conceder entrevista coletiva na semana de preparação em Turim, antes da Copa do Mundo. Jogador da casa, titular da Juventus, teve autoridade e se sentiu à vontade em todas as perguntas, menos quando foi questionado sobre se via privilégio a Daniel Alves na convocação mesmo sem estar atuando por seu clube no México e ter preferido treinar no Barcelona B nas últimas semanas para melhorar a forma física.

- Essa comparação não existe no grupo. Cada um sabe o que tem que fazer aqui dentro. O que é critério pro Dani é só dele, tem a ver com ele. Não existe comparação. Por isso o grupo é saudável, vencedor. Cada um que chega a gente abraça da melhor maneira. O trabalho é do Tite e da comissão.

Danilo respondeu com mais naturalidade quando as qualidades de Daniel Alves foram colocadas sem pauta. Apesar da concorrência, o jogador entende que há atributos do colega que ele não possui. A escassez de um jogador da posição para jogar por dentro foi apontada por Tite como razão para esperar Daniel Alves atingir a meta física desejada para estar na lista de quem vai ao Catar.

- Dentro de campo, todos sabem o que o Daniel pode representar. Poder de resiliência incrível. E pode dar muito em qualidade técnica, em características que eu não tenho condição de dar, colocar o cara na cara do gol, descobrir espaços. As qualidades que ele tem são únicas. Em termos de liderança, até conversamos hoje. Fácil dizer isso quando tudo está correndo bem. É quando não ocorre bem que tem que demonstrar isso. Ele buscou focar, melhorar, se adaptar, para também vir para a Copa. Fora de campo é inspiração, sempre alegre, não relaxa nos treinos, e isso influencia quem está ao redor. É um exemplo de motivação, eu me espelho e todo mundo na seleção também - completou Danilo.