Datafolha: 59% não votariam em Bolsonaro de jeito nenhum; 38% não votariam em Lula

·2 min de leitura
Brazilian President Jair Bolsonaro gestures during the Marechal Rondon Communications Award ceremony at the Planalto Palace in Brasilia, on September 14, 2021. (Photo by EVARISTO SA / AFP) (Photo by EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Presidente Jair Bolsonaro é o mais rejeitado entre eleitores na corrida eleitoral de 2022 (Foto: Evaristo Sá/AFP via Getty Images)
  • Jair Bolsonaro é o candidato mais rejeitado para 2022 e 59% dos eleitores não votariam no presidente

  • Pessoas que mais rejeitam Bolsonaro são gays/bissexuais, nordestinos, jovens, negros e mulheres

  • Lula, líder nas pesquisas de intenção de voto, tem 38% de rejeição

A nova pesquisa Datafolha mostrou que 59% dos brasileiros não votariam no presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de jeito nenhum. Ele tem a maior rejeição entre os possíveis nomes da corrida eleitoral de 2022.

Veja o índice de rejeição dos possíveis candidatos, isto é, em quem os eleitores dizem que não votariam em 2022:

  • Jair Bolsonaro (sem partido): 59%

  • Lula (PT): 38%

  • João Doria (PSDB): 37%

  • Ciro Gomes (PDT): 30%

  • José Luiz Datena (PSL): 19%

  • Luiz Henrique Mandetta (DEM): 23%

  • Eduardo Leite (PSDB): 18%

  • Rodrigo Pacheco (DEM): 17%

A pesquisa ainda perguntou sobre outros nomes, como Aldo Rebelo (sem partido), que tem 15% de rejeição, e os senadores Alessandro Vieira (Cidadania) e Simone Tebet (MDB), ambos com 14%.

Foram ouvidos 3.667 eleitores em 190 cidades entre os dias 13 e 15 de setembro. As entrevistas foram feitas presencialmente e a margem de erro é de dois pontos percentuais.

Bolsonaro manteve o índice em relação à pesquisa interior, enquanto Lula oscilou um ponto percentual para cima.

Leia também

As maiores rejeições do presidente são mulheres (64%), pretos (67%), jovens (70%), nordestinos (70%) e gays/bissexuais (79%).

Em relação ao ex-presidente Lula, as maiores rejeições são entre brancos (45%), pessoas que ganham entre 2 e 5 salários mínimos (46%), quem tem ensino superior (46%), evangélicos (47%) e entre os mais ricos (59%).

Intenção de voto no primeiro e segundo turno

O levantamento, divulgado pelo jornal "Folha de S. Paulo", mostra Lula com 27% (antes tinha 26%) e Bolsonaro com 20% (antes tinha 19%). Levando em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou pra menos, é possível dizer que a corrida está estagnada.

No segundo turno, o petista tem 56% (antes tinha 58%) contra 31% de Bolsonaro (antes tinha os mesmos 31%).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos