Datafolha: Aprovação do Ministério da Saúde dispara e é maior que o dobro de Bolsonaro ante pandemia

Reuters

O Ministério da Saúde, comandado por Luiz Henrique Mandetta, tem uma aprovação mais de duas vezes superior à atribuída ao presidente Jair Bolsonaro em meio aos esforços de combate à pandemia de coronavírus que colocou presidente e ministro em campos opostos, mostrou pesquisa do instituto Datafolha divulgada nesta sexta-feira (3).

De acordo com o levantamento, 76% dos entrevistados aprovam o desempenho do ministério, número que era de 55% na pesquisa anterior feita entre 18 e 20 de março.

Já Bolsonaro viu sua aprovação oscilar para baixo dentro da margem de erro, de 35% para 33%, mostrou a pesquisa publicada no site do jornal Folha de S.Paulo.

Ao mesmo tempo, a reprovação ao Ministério da Saúde caiu de 12% para 5%, e o percentual dos que avaliam a pasta como regular de 31% para 18%. Ou seja, a reprovação à gestão da crise pelo ministério caiu, enquanto a avaliação positiva saltou.

No caso de Bolsonaro, a reprovação subiu de 33% para 39% e o percentual dos que avaliam seu trabalho como regular oscilou de 26% para 25%.

Bolsonaro tem defendido o fim do isolamento social para conter o avanço do coronavírus, ao passo que Mandetta tem se colocado a favor a medida. O presidente disse em entrevista à rádio Jovem Pan nesta quinta-feira que falta humildade ao titular da Saúde, que ele deveria ouvi-lo mais e afirmou que não tem ministros “indemissíveis”.

O Datafolha ouviu 1.511 pessoas por telefone entre quarta-feira e esta sexta. A margem de erro da pesquisa é 3 pontos percentuais.

Aprovação de Jair Bolsonaro é menos da metade que a de ministério chefiado por Luiz Henrique Mandetta.

Pesquisa bate com sondagem da XP

Mais cedo, a XP divulgou uma pesquisa na qual Mandetta também tem uma avaliação positiva bastante superior à do chefe. Enquanto 68% dos entrevistados consideram ótima e boa a atuação do ministro na crise do coronavírus, apenas 29% tiveram o mesmo entendimento sobre Jair Bolsonaro. 

O chefe do Ministério da Saúde teve 21% de avaliação regular, e 7% dos entrevistados acham que sua condução está ruim ou péssima....

Continue a ler no HuffPost