Datafolha: Bolsonaro termina governo aprovado por 39%

Presidente tem pior avaliação de eleito para 1º mandato

Jair Bolsonaro (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Jair Bolsonaro (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) encerra seu mandato com 39% dos brasileiros afirmando que ele fez um governo bom ou ótimo. Já para 37%, o mandatário fez um governo ruim ou péssimo.

Segundo pesquisa Datafolha divulgada pelo jornal Folha de São Paulo na noite desta quinta-feira (29), outros 24% avaliam Bolsonaro como regular e não opinaram 1%.

O levantamento foi feito entre os dias 19 e 20 de dezembro, com a entrevista de 2.026 eleitores em 126 cidades. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos.

De acordo com o portal g1, o resultado é o pior para o primeiro mandato entre todos os presidentes eleitos desde a redemocratização em 1985 —descontado Fernando Collor, que renunciou ao ser alvo de impeachment, em 1992.

Bolsonaro foi o primeiro presidente que não se reelegeu desde a redemocratização.

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) saiu vitorioso nas eleições presidenciais de outubro e assumirá o cargo a partir de 1º de janeiro.

Veja aqui os 37 ministros do governo do petista que começará a gestão a partir de 2023.

  1. Simone Tebet, no Ministério do Planejamento;

  2. Marina Silva, no Ministério do Meio Ambiente;

  3. Renan Filho, no Ministério dos Transportes;

  4. Jáder Filho, no Ministério das Cidades;

  5. Carlos Lupi, no Ministério da Previdência;

  6. Carlos Fávaro, no Ministério da Agricultura;

  7. Alexandre Silveira, no Ministério de Minas e Energia;

  8. André de Paula, no Ministério da Pesca e Aquicultura;

  9. Paulo Teixeira, no Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar;

  10. Daniela do Waguinho, no Ministério do Turismo;

  11. Juscelino Filho, no Ministério das Comunicações;

  12. Paulo Pimenta, na Secretaria de Comunicação Social;

  13. Sonia Guajajara, no Ministério dos Povos Indígenas;

  14. General Gonçalves Dias, no GSI (Gabinete de Segurança Institucional);

  15. Waldez Góes, no Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional;

  16. Ana Moser, no Ministério do Esporte;

  17. Alexandre Padilha, no Ministério de Relações Institucionais

  18. Márcio Macêdo, na Secretaria-Geral da Presidência da República

  19. Jorge Rodrigo Araújo Messias, na AGU (Advocacia-Geral da União)

  20. Nísia Trindade, no Ministério da Saúde

  21. Camilo Santana, no Ministério da Educação

  22. Esther Dweck, no Ministério da Gestão

  23. Márcio França, no Ministério dos Portos e Aeroportos

  24. Luciana Santos, no Ministério de Ciência e Tecnologia

  25. Aparecida Gonçalves, no Ministério da Mulher

  26. Wellington Dias, no Ministério de Desenvolvimento Social

  27. Margareth Menezes, no Ministério da Cultura

  28. Luiz Marinho, no Ministério do Trabalho

  29. Anielle Franco, no Ministério de Igualdade Racial

  30. Silvio Almeida, no Ministério de Direitos Humanos

  31. Geraldo Alckmin, no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio

  32. Vinícus Marques de Carvalho, na CGU (Corregedoria-Geral da União)

  33. Fernando Haddad, no Ministério da Fazenda

  34. Flávio Dino, no Ministério da Justiça

  35. Rui Costa, no Ministério da Casa Civil

  36. José Múcio Monteiro, no Ministério da Defesa

  37. Mauro Vieira, no Ministério das Relações Exteriores