Datafolha: confiança em Haddad dispara

Vice da chapa presidencial, Manuela D’Ávila (PCdoB), à esquerda; Fernando Haddad (PT) no meio; e a mulher de Haddad, Ana Estela, à direita. (Foto: Ricardo Stuckert)

A popularidade do substituto do ex-presidente Lula, preso desde abril em Curitiba, na corrida eleitoral, Fernando Haddad (PT), cresceu na última pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (20). De 11 de setembro, dia da oficialização de sua candidatura, até o dia 19, Haddad se mostrou mais conhecido pelo eleitoral de 65% para 74%.

Mesmo assim, entre os presidenciáveis mais bem colocados nos levantamentos de intenção de voto, ainda é o menos citado. Marina Silva (REDE) é a mais com 91%, seguida de Geraldo Alckmin (PSDB) com 87%, Ciro Gomes (PDT) e Jair Bolsonaro (PSL), ambos com 86%.

Um outro dado curioso da pesquisa encomendada pela Folha de S.Paulo e a TV Globo, feita entre 18 e 19 de setembro, com 8.601 eleitores de 323 municípios, é que quando os eleitores são informados que Haddad é o candidato de Lula, o número disparou de 39% para 64%.

Entre os indecisos, Haddad também é o menos conhecido: 44% não sabem quem é o petista contra 18% que desconhecem Ciro, seu opositor direto nas pesquisas até agora. Os dois têm aparecido muito próximos na disputa pelo segundo turno junto com Bolsonaro, líder até agora.

LEIA MAIS:
Datafolha por cor e religião: Bolsonaro, Haddad e Ciro lideram
Ibope: Haddad cresce entre mulheres e Bolsonaro tem queda entre mais velhos

Quando os entrevistados foram questionados sobre a possibilidade do apoio de Lula influenciar na escolha, 50% disseram que não votariam no candidato do ex-presidente, 33% acompanhariam com certeza e 16% talvez. Apenas, na região Nordeste, 53% disse que votaria com toda a certeza.

Entre os indecisos, 60% disseram que Haddad pode ser uma opção, sendo que 45% votaria com certeza no candidato de Lula e 68% não fazem ideia de quem Lula apoia. Pela fragmentação da pesquisa em renda e idade, onde a influência de Lula é mais forte, Haddad é um total desconhecido, o que é favorável para Haddad, uma vez que faltam duas semanas para as eleições e ele poderá se popularizar mais.

Com as pessoas que tem até o ensino fundamental, 47% votam com certeza em quem Lula apoia e 49% não conhecem Haddad. Com até 2 salários mínimos, 45% votam com Lula e 40% não conhecem o ex-prefeito da capital paulista.