Datafolha em BH: Kalil tem 69% dos votos válidos e deve ser reeleito no primeiro turno

FERNANDA CANOFRE
·2 minuto de leitura

BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) - Considerando apenas os votos válidos, que excluem brancos, nulos e indecisos, o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), tem 69% das intenções de voto e deve ser reeleito neste domingo (15), aponta a pesquisa Datafolha realizada pelo jornal Folha de S. Paulo em parceria com a TV Globo. Um dia antes da eleição, ele está 58 pontos a frente do segundo colocado nas pesquisas, o deputado estadual João Vítor Xavier (Cidadania), que tem 11% dos votos válidos. O Datafolha ouviu presencialmente 1.450 eleitores, entre os dias 13 e 14 de novembro. A pesquisa tem margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos, e tem registro no TRE MG-02582/2020. No levantamento anterior, Kalil tinha 71% dos votos válidos. O Datafolha tem apontado a tendência de reeleição do prefeito em primeiro turno desde a primeira pesquisa, com outros candidatos mostrando dificuldade para sair de um dígito nas intenções. Na pesquisa mais recente, considerando brancos, nulos e indecisos, Kalil tem 61% das intenções de voto. João Vítor aparece com 9%, a deputada federal Áurea Carolina (PSOL), com 5%, e o deputado estadual Bruno Engler (PRTB), também com 5%. Dos entrevistados pelo Datafolha na última pesquisa, 6% disseram que devem votar em branco ou nulo, e outros 6% não souberam responder. Na pesquisa espontânea, quando não são apresentados os nomes dos candidatos, Kalil também lidera, com 54%. João Vítor tem 5%, Áurea, 4%, e Engler, 4%. Aparecem ainda Nilmário Miranda (PT), com 1%, e Rodrigo Paiva (Novo), com 1%. Os demais candidatos não pontuaram. Outro índice que mostra vantagem para Kalil é o de rejeição, no qual eleitores apontam em quem não votariam de jeito nenhum – o prefeito aparece com 14%. O candidato mais rejeitado segue sendo Nilmário Miranda, ex-ministro do governo Lula, que tem 32%, seguido por João Vítor, com 27%, e Cabo Xavier (PMB), com 24%. Lula chegou a aparecer na propaganda de TV de Nilmário, mas isso não surtiu efeito nos índices do petista. Engler, candidato de Jair Bolsonaro (sem partido), usou fotos e vídeos ao lado do presidente na campanha e participou de uma live presidencial durante a semana, mas manteve a mesma posição nas pesquisas, disputando o terceiro lugar com Áurea Carolina. Engler ainda vive uma questão interna na própria chapa por não aceitar o nome do vice, Mauro Quintão, que deve aparecer nas urnas com ele mesmo contra sua vontade. "A minha candidatura está deferida, o que está sub judice é a questão do vice. No pior dos cenários, não vamos ter a [Coronel] Cláudia como vice, mas estamos batalhando e, se Deus quiser, nós vamos vencer. Só existe um candidato efetivamente de direita, conservador e que tem apoio do presidente Bolsonaro", afirmou Engler em vídeo publicado nas redes sociais.