Datafolha Rio: governo de Paes é reprovado por 36%; 22% aprovam

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Pesquisa Datafolha divulgada neste domingo mostra que 36% dos eleitores cariocas reprovam a gestão do prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), após um ano e meio desde que ele assumiu o cargo, em seu terceiro mandato. Outros 22%, por outro lado, avaliam seu governo como ótimo ou bom.

A maioria — 40% — avalia o governo de Paes como regular, enquanto 1% não soube responder. O cenário é semelhante ao registrado no último levantamento do instituto, em abril. Naquele momento, a reprovação de Paes era de 36%, enquanto 21% aprovavam o governo. Outros 42% viam a gestão como regular.

O Datafolha ouviu 616 eleitores da cidade do Rio de Janeiro entre quarta e sexta-feira desta semana. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo RJ-00260/2022. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%.

Apesar de não ser candidato nas eleições deste ano, o prefeito do Rio tem tentado emplacar seu correligionário Felipe Santa Cruz, ex-presidente da OAB, que é pré-candidato ao governo do Rio. Até o momento, no entanto, a candidatura não emplacou: segundo pesquisa Datafolha divulgada na sexta-feira, Santa Cruz marca somente 2% das intenções de voto entre o eleitorado fluminense, o que faz com que o apoio de Paes seja cortejado por outros partidos.

Ainda no início deste ano, o PSD, que tem o prefeito como presidente estadual no Rio, chegou a fechar aliança com o PDT, que tem o ex-prefeito de Niterói Rodrigo Neves como postulante ao Palácio Guanabara. A intenção era que as duas siglas chegassem a um acordo sobre quem seria lideraria uma chapa conjunta — Neves ou Santa Cruz. Sem entendimento, porém, o acordo foi desfeito e os partidos seguiram sozinhos no estado.

Mais recentemente, Paes foi cortejado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que tenta atraí-lo para a chapa petista no estado, encabeçada pelo deputado federal Marcelo Freixo (PSDB). Até o momento, o prefeito afirma que nome de Santa Cruz não será retirado da disputa e chegou a oferecer a Lula um segundo palanque no Rio, desde que o ex-presidente não se posicione apenas por Freixo na disputa pelo governo do estado.

Outro recorte da pesquisa divulgada desde o fim da semana mostrou que Paes e o presidente Jair Bolsonaro (PL) são os padrinhos políticos que mais atrapalham seus respectivos candidatos na disputa pelo Palácio Guanabara.

De acordo com o levantamento, 58% dos ouvidos disseram que "não votariam de jeito nenhum" no candidato apoiado por Bolsonaro, enquanto 55% deram a mesma resposta sobre um nome apadrinhado por Paes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos