Datena se filia ao MDB e diz que não existe nação sem democracia

Isabella Macedo

BRASÍLIA — O apresentador de TV José Luiz Datena assinou oficialmente sua filiação ao MDB. Cotado para concorrer à prefeitura de São Paulo este ano, o apresentador formalizou a ida para as fileiras do partido no fim da manhã desta quarta-feira. Ao assinar a ficha de filiação, Datena fez discurso defendendo a democracia e afirmou que ela só se fortalecerá quando "as instituições andarem de braços dados". Ele acrescentou que não se tratava de um "recado" a ninguém, mas destacou que "não existe nação sem democracia".

Continue lendo:MDB faz consulta jurídica sobre projeto de Datena como vice de Covas— Escolho o partido que é um alicerce básico para a democracia do Brasil. Não existe nação sem democracia. Esse não é um depoimento, de forma alguma, de desagravo, esse não é um recado a quem quer que seja. Eu gosto do presidente da República, acho que tem um bom coração, mas o Brasil só será o Brasil quando o presidente, o Congresso e o Supremo, as instituições, andarem de braços dados — afirmou.No fim do mês passado, Datena já tinha dito que era "muito provável" que ele fosse candidato nas eleições deste ano. Em entrevista ao GLOBO, o apresentador havia manifestado vontade de concorrer ao Senado nas eleições de 2022. As negociações avançaram para que ele se candidate já este ano, mas ainda não foi definido o cargo que ele deve disputar.

Além da possibilidade de ser cabeça de chapa, ele também disse que pode ser vice do atual prefeito da capital paulista, Bruno Covas (PSDB), que deve tentar a reeleição. Na saída da Câmara, ele evitou cravar se seria cabeça de chapa ou vice de Covas.

Leia mais: Datena: 'É muito provável que eu seja candidato este ano'— É provável que um dos dois. Tancredo (Neves) dizia que manchete para articulação não é boa — limitou-se a declarar.

Datena é especulado para as eleições desde 2018. Na época, era cotado como senador por São Paulo. No entanto, ele não se filiou a partido nenhum e acabou não concorrendo. Ao assinar a ficha de filiação no fim desta manhã, ele afirmou que este é "o momento certo".— É por este povo que eu já tentei entrar na política algumas vezes e recuei. Recuei porque achei que não era o momento certo. Agora eu acho que é — concluiu.