David Miranda sugere Constituição impressa com destaques LGBT+

MÔNICA BERGAMO
***ARQUIVO*** RIO DE JANEIRO, RJ, 25.01.2019 - Entrevista com David Miranda (PSOL-RJ). (Foto: Ricardo Borges/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O deputado federal David Miranda (PSOL-RJ) apresentou um projeto de lei para que seja instituída no país a "Campanha Permanente pelo Direito à Diversidade".​

Uma das principais medidas dela seria impor à administração e aos poderes que pelo menos 20% das Constituições Federais impressas por eles sejam confeccionadas destacando direitos garantidos à comunidade LGBT, relativos à não discriminação, impressos em formato policromado –ou seja, destacando com cores esses dispositivos.

"É a Constituição do orgulho", diz.

Miranda justifica a ideia elencando estatísticas oficiais que mostram que, só em 2018, 420 pessoas morreram no Brasil em decorrência de violência lgbfóbica.

"Essa medida visa, dentre outras coisas, empedrar a população LGBT+ de seus direitos constitucionalmente assegurados e lembrar a todos e todas que as pessoas LGBT+ são dotadas de direitos fundametais, que não podem ser violados em nome do preconceito, da violência e do obscurantismo", diz ele.

O parlamentar também lançou, em parceria com a OAB de SP, um vídeo sobre o assunto, com depoimentos de pessoas que já sofreram violência por preconceito. Entre eles está a fala de Mônica Benício, viúva de Marielle Franco.