Debate da Globo: Veja como foi o primeiro bloco

Primeiro bloco do debate da Globo teve perguntas entre candidatos, com tema livre (Foto: Reprodução/TV Globo)
Primeiro bloco do debate da Globo teve perguntas entre candidatos, com tema livre (Foto: Reprodução/TV Globo)

Na noite desta quinta-feira (29) acontece o debate da TV Globo. No primeiro bloco do encontro entre os candidatos, os presentes fizeram perguntas entre eles, com temas livres. A primeira pergunta foi de Ciro Gomes (PDT) para Lula (PT) e abordou a desigualdade social no Brasil e afirmou que o governo petista foi responsável por gerar a "tragédia do Bolsonaro".

Ciro Gomes gaguejou durante a pergunta e ouviu de Lula que ele parecia "estar nervoso". O petista citou conquistas de pessoas mais pobres durante o governo dele, como andar de avião e comer churrasco, e lembrou que Ciro fez parte do governo.

Em seguida, o padre Kelmon (PTB) chamou Jair Bolsonaro para fazer uma pergunta. Como aconteceu no debate no SBT, fez uma pergunta para alavancar o presidente: elogiou a condução da pandemia e questionou se Bolsonaro manteria o Auxílio Brasil no valor de R$ 600 - o benefício neste valor termina no fim do ano e não está previsto para ser mantido no orçamento de 2023. Jair Bolsonaro confirmou que manteria o valor e aproveitou o espaço para atacar o PT e acusar Lula de casos de corrupção.

O petista pediu direito de resposta e acusou Jair Bolsonaro de formar quadrilhas em diferentes circunstâncias, como na compra de vacinas e no caso da rachadinhas. Bolsonaro, então, pediu direito de resposta e acusou os filhos de Lula de corrupção. Em seguida, Lula voltou ao púlpito para um novo direito de resposta e prometeu acabar com os sigilos de 100 anos decretados por Bolsonaro. O presidente pediu um novo direito de resposta e foi negado.

Na pergunta seguinte, de Felipe D'Ávila para Ciro Gomes, ambos focaram em atacar Lula.

Na vez de Jair Bolsonaro perguntar, ele escolheu Simone Tebet (MDB) e resgatou a questão de Celso Daniel. Tebet não defendeu o petista, mas reclamou da pergunta e pediu que ele falasse sobre a questão da fome. Enquanto a candidata falava, Bolsonaro fazia anotações. O presidente justificou a pergunta ao dizer que a vice de Tebet, Mara Gabrilli, tem falado sobre o assunto.

Após o embate, Lula pediu direito de resposta. Ele pediu desculpas aos eleitores, mas explicou que achou grave as colocações. O petista elogiou Celso Daniel, a quem chamou de amigo e de grande gestor público.

Lula, em seguida, escolher Soraya Thronicke (União Brasil) para fazer a pergunta. O tema foi a fome, que atinge 33 milhões de brasileiros. A candidata, questionada sobre quais os projetos para acabar com a fome, evitou responder e falou sobre a trajetória política. Lula, então, enumerou ações do governo dele contra a corrupção.

Soraya, então, escolheu o padre Kelmon e perguntou se ele não se envergonhava de defender um governo que atrasou as vacinas. O candidato a chamou de mentirosa e ela, em seguida, o chamou de "cabo eleitoral" de Bolsonaro. Soraya questionou Kelmon se ele, como padre, não teria medo de ir para o inferno por mentir.

Lula voltou ao púlpito para um novo direito de resposta após uma fala de Bolsonaro. Ele pediu desculpas ao eleitor por estar atrapalhando a dinâmica.

Simone Tebet chamou Felipe D'Ávila para perguntar e fez críticas à gestão de Bolsonaro pela condução durante a pandemia. Os dois debateram propostas para a saúde e o candidato do novo propôs privatizar o SUS.

Quem está participando do debate da Globo?

Participam do debate da Globo nesta quinta os seguintes candidatos à Presidência:

  • Lula (PT)

  • Jair Bolsonaro (PL)

  • Ciro Gomes (PDT)

  • Simone Tebet (MDB)

  • Soraya Thronicke (União Brasil)

  • Felipe d'Avila (Novo)

  • Padre Kelmon (PTB)

Veja as regras do debate da Globo:

O posicionamento dos candidatos foi definido por ordem alfabética do primeiro nome. Da esquerda para a direita, estarão Ciro Gomes (PDT), Jair Bolsonaro (PL), Padre Kelmon (PTB), Luiz Felipe D’Ávila (Novo), Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Simone Tebet (MDB) e Soraya Thronicke (União Brasil).

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

O debate terá quatro blocos: o primeiro e o terceiro com temas livres; o segundo e o quarto com temas determinados. Ao final do quarto bloco, cada candidato fará suas considerações finais.

  • Primeiro bloco: tema livre

  • Segundo bloco: temas determinados

  • Terceiro bloco: temas livres

  • Quarto bloco: temas determinados

Os candidatos terão 30 segundos para fazer as perguntas e um minuto para a réplica, enquanto o candidato que responde terá três minutos, que poderá dividir como quiser, entre a resposta e a tréplica.

As perguntas, em ordem sorteada previamente, serão feitas sempre de candidato para candidato. O candidato escolhe para quem direciona sua pergunta, entre os que ainda não tiverem respondido naquele bloco. No bloco de temas determinados, a mecânica é a mesma, com o mediador sorteando em uma urna, antes das perguntas, o tema que deverá ser abordado.