Debate da Globo: Veja como foi o segundo bloco

Lula e Bolsonaro participaram do debate na Globo na noite desta sexta-feira (28) (Foto: AFP)
Lula e Bolsonaro participaram do debate na Globo na noite desta sexta-feira (28) (Foto: AFP)

Acontece na noite desta sexta-feira (28) o última debate da eleição presidencial, na TV Globo. No segundo bloco, os candidatos tinham de escolher temas dispostos no telão para fazer perguntas. Ambos tinham 5 minutos para administrar durante o embate.

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) começou e escolher falar sobre combate à pobreza. O petista começou lembrando que, durante os governos deles, o povo brasileiro tinha direito para comer, viajar e consumir. Lula, então, perguntou porque o povo empobreceu no governo de Jair Bolsonaro (PL).

O presidente começou culpando a pandemia e, depois, declarou que, para quem não quiser passar fome, é "só se inscrever no Auxílio Brasil".

Lula lembrou que 33 milhões de pessoas passam fome no Brasil e citou matéria da Folha de S. Paulo, que mostrou que 24 milhões de pessoas no país não conseguem comprar alimento.

A estratégia de Bolsonaro foi descredibilizar a Folha de S. Paulo, fonte citada por Lula, e insistiu na diferença de valores entre o Bolsa Família e o Auxílio Brasil. O presidente sugeriu que, quem estiver passando fome, deve "bater na porta de alguém" para tentar entrar no Auxílio Brasil.

Bolsonaro citou dados do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e criticou o jornal. O presidente levantou o tom, gritou e chamou Lula de mentiroso.

O petista citou, então, as mudanças na aposentadoria promovidas pelo governo Bolsonaro e fez críticas a Paulo Guedes. "Liga para ele para saber porque o povo está passando fome", disse o candidato do PT. Lula pediu a Bolsonaro que entrasse no Google para checar se Paulo Guedes havia dito que acabaria com férias e 13º salário.

Bolsonaro alegou que essa é uma estratégia do PT, já usada em 2002, para assustador o povo. "Você fez a gestão da história, o seu governo foi campeão em corrupção", disse o presidente.

Lula mudou os rumos da conversa e citou dados da diminuição dos valores da aposentadoria e aumento do tempo para o trabalhador receber benefícios. Bolsonaro admitiu que fez reformas, mas disse que as medidas trouxeram prosperidade ao Brasil, o que foi contestado por Lula.

Os candidatos pediram direito de resposta, Lula quatro vezes, Bolsonaro um, nenhum foi concedido.

Jair Bolsonaro escolheu o tema "respeito à constituição" para perguntar a Lula. O presidente declarou que "sempre jogou dentro das quatro linhas da constituição" e perguntou ao petista se "invadir terras é estar dentro da constituição", citando Guilherme Boulos e se referindo a movimentos sem terra.

Lula citou os ataques de Bolsonaro a um ministro do Supremo Tribunal Federal - em referência a Alexandre de Moraes. O presidente repetiu os ataques e citou a rádio Jovem Pan para acusar Lula de censura e tentativa de calar a mídia.

Bolsonaro voltou ao assunto dos movimentos sem terra e perguntou ao petista novamente sobre invasões de propriedades privadas. Quando a discussão ficou neste tema, Lula citou uma fala de Bolsonaro de 1992, em que o presidente, então deputado, apoiou uma pílula do aborto.

O presidente, então, gritou com Lula e o acusou de ser "abortista". O petista declarou ser contra o aborto e disse que Janja, esposa dele, também é.

Lula prometeu que, no próximo bloco, só falaria de propostas de campanha e lamentou que Bolsonaro não fale sobre o que pretende para o país.

O petista pediu cinco direitos de resposta e um foi concedido, então, Lula teve um minuto a mais para falar. Ele aproveitou o tempo para falar novamente sobre pensionistas aposentados. Segundo o candidato, os aposentados estariam ganhando menos e reclamou que Bolsonaro estava "gritando e berrando, como se estivesse em casa". "Se comporte como presidente da República, que você ainda o é".

Bolsonaro pediu um direito de resposta e não foi concedido.

Quem está participando do debate da Globo?

Participam do debate da Globo nesta quinta os seguintes candidatos à Presidência:

  • Lula (PT)

  • Jair Bolsonaro (PL)

Veja as regras do debate da Globo:

O posicionamento dos candidatos foi definido por sorteio: o presidente Jair Bolsonaro (PL) será o primeiro a perguntar no bloco de abertura, seguido por Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Os candidatos se enfrentam em 4 blocos - 2 com temas livres e outros 2 com temas determinados. Veja as regras a seguir:

  • Primeiro bloco: O debate começa com temas livres, sendo 30 minutos (15 minutos para perguntas, respostas, réplicas e tréplicas de cada um deles);

  • Segundo bloco: As perguntas serão com temas definidos pela equipe da Globo, e o bloco terá duração de 20 minutos. O candidato terá direito a escolher um tema e o outro tem 5 minutos de fala para cada uma das 2 rodadas;

  • Terceiro bloco: semelhantes ao primeiro bloco, o debate segue com temas livres, sendo 30 minutos (15 minutos para perguntas, respostas, réplicas e tréplicas de cada um deles);

  • Quarto bloco: mais duas rodadas de 10 minutos com temas definidos; o candidato terá direito a escolher um tema e o outro tem 5 minutos para responder. Em seguida, cada candidato terá direito a 1 minuto e 30 segundos para considerações finais.

Os candidatos terão 30 segundos para fazer as perguntas e um minuto para a réplica, enquanto o candidato que responde terá três minutos, que poderá dividir como quiser, entre a resposta e a tréplica.