Debate entre Lula e Bolsonaro faz Viagra virar o quarto termo mais buscado no Twitter

Durante o segundo bloco do debate da TV Globo, os candidatos à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) protagonizaram mais um embate. Em pergunta do ex-presidente sobre a compra de Viagra por parte do atual governo, Bolsonaro questionou se o petista não usava o medicamento.

— Sabe o que você poderia explicar ao povo? Comprou 35 mil caixas de Viagra para dar para as Forças Armadas? — pergunta Lula.

— Lula, o Viagra é usado para vários tratamentos — responde o chefe do Executivo. Em seguida, o petista insiste em uma explicação pelo episódio que veio à tona em abril deste ano.

— Você não usa viagra? — questiona Bolsonaro a Lula.

A interação é amplamente divulgada nas redes sociais e o termo "Viagra" é o quarto assunto mais comentado do Twitter.

Em abril deste ano, o deputado federal Elias Vaz (PSB-GO) divulgou informações sobre a compra de 35.320 comprimidos de Viagra, homologadas entre 2020 e 2021, por parte das Forças Armadas. Diante da denúncia, o Tribunal de Contas da União (TCU) abriu uma representação para apurar a suspeita de superfaturamento de 143% na compra de 35.320 comprimidos de Viagra pelas Forças Armadas.

De acordo com o TCU, o objeto do processo é apurar "desvio de finalidade em compras de 35.320 comprimidos de Citrato de Sildenafila, popularmente conhecido como Viagra, e a comprovação de superfaturamento de 143%".

Em café com pastores, o presidente Jair Bolsonaro justificou a compra:

— As Forças Armadas compram o Viagra para combater a hipertensão arterial e, também, as doenças reumatológicas. Foram trinta e poucos mil comprimidos para o Exército, 10 mil para a Marinha e eu não peguei da Aeronáutica, mas deve perfazer o valor de 50 mil comprimidos. Com todo o respeito, isso é nada... A quantidade para o efetivo das três Forças, obviamente, muito mais usado pelos inativos e pensionistas — afirmou.