Debate: Haddad e Tarcísio miram Rodrigo Garcia em meio a subida do governador tucano

Candidato à reeleição Rodrigo Garcia (PSDB)
Candidato à reeleição Rodrigo Garcia (PSDB)

O último debate entre candidatos ao governo de São Paulo, realizado na noite deste sábado (17) nos estúdios do SBT e organizado por um pool de veículos de imprensa, foi protagonizado pela troca de farpas entre os três principais rivais.

Em meio a promessas de redução do ICMS de alimentos e de preços de pedágio, e defesas à proteção de mulheres —no último debate, a jornalista Vera Magalhães foi atacada por um deputado estadual bolsonarista partidário de Tarcísio de Freitas (Republicanos) —, Fernando Haddad (PT) e o ex-ministro da Infraestrutura voltaram as miras para Rodrigo Garcia (PSDB), atual governador e que vem subindo nas pesquisas de intenção de voto.

Após quase 30 anos de mando tucano no estado, Garcia corre o risco de não ir para o segundo turno, com a disputa estadual refletindo a nacional, entre Haddad, apoiado por Lula (PT), e Tarcísio, candidato do presidente Jair Bolsonaro (PL).

No entanto, Garcia vem apresentando alta nas intenções de votos em meio à campanha, e a última pesquisa Datafolha revelou empate técnico entre ele e Tarcísio de Freitas.

O candidato do Republicanos voltou a prometer a ampliação das bolsas a todos os alunos de ensino médio da rede estadual de ensino. Segundo o ex-ministro de Jair Bolsonaro, há verba para a manutenção desta promessa mesmo nos meses de férias. "Serão 12 meses de bolsa, garantindo a manutenção do aluno na escola".

Líderes nas pesquisas de intenção de votos, Fernando Haddad, Tarcísio de Freitas e Rodrigo Garcia trocaram acusações entre si e se defenderam dos questionamentos feitos por jornalistas.

Com 36% de intenções de votos segundo a última pesquisa Datafolha, Haddad respondeu em diferentes momentos questionamentos a respeito dos casos de corrupção ocorridos ao longo dos governos petistas na esfera federal. Entre outros pontos, prometeu a recriação da CGE (Controladoria Geral do Estado), que segundo ele não é atuante.

Haddad se esforçou, ao longo das duas horas de debate, em colar ao candidato tucano Rodrigo Garcia seu passado com participação nos governos municipais de João Doria e Gilberto Kassab.

Já Tarcisio usou a segurança pública como arma contra o atual governador, que herdou o cargo com a renúncia de Doria para tentar concorrer à presidência.

Segundo as simulações para segundo turno, Rodrigo Garcia apresenta menor diferença em relação ao líder nas pesquisas petistas, o que justificaria os ataques recebidos por ambos adversários. Já Tarcisio foi criticado pela associação com o deputado estadual bolsonarista Douglas Garcia (Republicanos-SP), que agrediu no último debate a jornalista Vera Magalhães.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)