Debate na Band: Para Covas, número de pacientes com Covid de fora de São Paulo explicam aumento de ocupação de leitos

Anita Efraim
·2 minuto de leitura
Bruno Covas alega que há estabilidade no número de casos e mortes por Covid-19 (Foto: Reprodução/TV Bandeirantes)
Bruno Covas alega que há estabilidade no número de casos e mortes por Covid-19 (Foto: Reprodução/TV Bandeirantes)

Durante o debate entre os candidatos à prefeitura de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) voltou a negar que São Paulo viva uma segunda onda de coronavírus. Segundo o prefeito da capital, há estabilidade de casos, óbitos, mas uma elevação em número de internações.

A explicação, segundo Covas, é o número de pessoas de fora que procuram atendimento na capital. “Nós tínhamos 13% de pessoas internadas de fora da cidade de São Paulo, hoje esse número é de 20%”, afirmou.

O tucano ainda afirmou que houve uma redução na quantidade de leitos referendados para coronavírus na cidade. “A relação era de 31 leitos por 100 mil habitantes, hoje é de 19 leitos por 100 mil habitantes”, argumentou. O prefeito ainda negou a possibilidade de um novo lockdown após o segundo turno.

Ao longo da pandemia, foram inaugurados hospitais de campanha para pacientes com Covid-19, como no Anhembi e no estádio do Pacaembu. Ambos foram fechados.

A média de ocupação de leitos de UTI municipais com pacientes com coronavírus chegou a 48% na última quarta-feira, 18, maior índice os últimos dois meses.

Eleições em São Paulo

São Paulo é o maior colégio eleitoral do Brasil com quase 9 milhões de pessoas aptas a votar. Com 32.85% dos votos válidos no primeiro turno, Bruno Covas (PSDB) enfrenta Guilherme Boulos (PSOL) que teve 20.24% dos votos válidos..

Covas é prefeito da cidade desde 2018, quando assumiu após o prefeito eleito João Doria (PSDB) deixou o cargo para disputar — e ganhar — o Governo do Estado. Foi Bruno quem esteve à frente da cidade na pandemia do coronavírus.

Já Boulos ficou nacionalmente conhecido em 2018, quando foi candidato do PSOL à presidência. Conhecido por sua atuação com o MTST, ele é professor e concorre pela primeira vez ao cargo. Sua vice, Luiza Erundina, foi prefeita de São Paulo no final da década de 1980.

Eleições municipais em todo país

As Eleições 2020 moveram praticamente todo país neste domingo. Por conta do coronavírus, essa foi uma eleição diferente, com horários estendidos e mais critérios de segurança sanitária.

Uma questão que levanta muitas dúvidas ao longo processo é o famoso coeficiente eleitoral. Bem resumidamente, é a divisão do número de eleitores pelo número de vagas (nós explicamos com detalhes AQUI). Cada cidade, então, tem seu coeficiente eleitoral.

Caso não esteja presente na cidade onde você está apto para votar, é possível justificar seu voto. Para saber como, siga nosso guia clicando AQUI.

O que faz um prefeito?

O Estado se divide em três poderes o Executivo, Legislativo e Judiciário, e o prefeito é o chefe do Poder Executivo. Ou seja, é responsabilidade do prefeito administrar a cidade que exerce suas funções. Para mais detalhes da função CLIQUE AQUI e para saber quanto ganha um prefeito, CLIQUE AQUI.