Debate na Band: veja como foi o primeiro bloco

Primeiro debate entre candidatos à presidência acontece na noite desta quinta-feira (28) (Foto: Reprodução/TV Bandeirantes)
Primeiro debate entre candidatos à presidência acontece na noite desta quinta-feira (28) (Foto: Reprodução/TV Bandeirantes)

No primeiro bloco do debate entre candidatos à presidência na noite desta domingo (28), os presidenciáveis responderam perguntas de jornalistas e, em seguida, fizeram perguntas entre eles.

Os primeiros questionados foram Felipe D'Avila (Novo) e Soraya Thronicke (União Brasil), sobre programas sociais. Ambos deixaram de responder para se apresentarem ao público - em comum, os dois têm zerado as intenções de voto nas pesquisas.

Depois, Simone Tebet (MDB) e Jair Bolsonaro (PL) tiveram de responder sobre como baixar a tensão no país. O presidente optou por usar o tempo para atacar Alexandre Moraes, sem citar nominalmente o ministro do Supremo Tribunal Federal, e defender os empresários, alvos de operação da Polícia Federal. Bolsonaro também defendeu o indulto a Daniel Silveira (PTB), condenado pelo STF. Já Simone Tebet optou por atacar o próprio Jair Bolsonaro, quem acusou de tensionar o Brasil e atacar a democracia.

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Ciro Gomes (PDT) falaram sobre educação. Ambos usaram o passado para comentar o tema, Lula sobre o período que governou o país e Ciro voltou ao tempo em que foi governador do Ceará.

Perguntas entre presidenciáveis

A primeira questão entre os presidenciáveis foi o embate mais esperado, entre Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva. O presidente questionou o petista sobre a corrupção na Petrobras.

O petista usou a mesma estratégia do Jornal Nacional: listou as iniciativas do próprio governo para investigar casos de corrupção. Algumas das medidas citadas foram a criação do portal da transparência, lei anticorrupção, lei contra a lavagem de dinheiro e melhorias do Coaf.

Lula evitou ataques diretos a Bolsonaro e optou por falar de economia, conforme a estratégia da campanha. Bolsonaro disse que o governo do petista foi o mais corrupto da história e ficou marcado por esse ponto. O petista, então, lembrou feitos da própria gestão, em especial em relação ao emprego e à educação.

"O presidente devia saber que o meu governo é marcado pela maior geração de emprego, (...) o nosso governo foi o que mais fez investimento na educação, que fez uma revolução pelo país. Meu governo deveria ser conhecido exatamente por isso", disse Lula.

Depois, Ciro Gomes questionou Jair Bolsonaro sobre o tema da fome. O presidente voltou a criticar medidas de isolamento da pandemia e usou dados para confrontar a ideia de que a fome aumentou. O pedetista, por sua vez, lembrou que 125 milhões de brasileiros vivem em insegurança alimentar.

Lula questionou D'Avila sobre sustentabilidade, enquanto Simone Tebet falou com Soraya Thronicke sobre educação.

Acontece hoje o primeiro debate das Eleições 2022, promovido pela Bandeirantes em parceria com Folha de S. Paulo, Uol e TV Cultura. É a primeira vez que o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ficarão frente a frente. Os dois candidatos lideram as pesquisas de intenção de votos.

Veja como foram as últimas pesquisas eleitorais de 2022:

O encontro histórico ocorre na sede da TV Bandeirantes, em São Paulo.

Além de Bolsonaro e Lula, devem comparecer ao evento os candidatos:

  • Ciro Gomes (PDT)

  • Simone Tebet (MDB)

  • Felipe d’Avila (Novo)

  • Soraya Thronicke (União Brasil)

As regras do embate foram definidas entre a organização e as equipes de campanha dos candidatos. Ficou acordado, então, que o evento não contará com plateia, sendo que cada candidato poderá ser acompanhado por até 4 assessores dentro do estúdio.

Lula e Bolsonaro ficariam lado a lado durante o debate, porém, conforme informou o jornal Folha de S. Paulo na noite de hoje, isso não acontecerá mais. A mudança aconteceu após pedido da segurança das duas campanhas.

Veja a seguir as principais regras:

O debate vai se dividir em três momentos: perguntas sobre programas de governo, confronto entre os candidatos e questionamento dos jornalistas dos veículos organizadores.

O primeiro questionamento será destinado a todos os concorrentes. Eles deverão explicar em um minuto e meio as propostas de seus planos de governo.

Depois será a vez do confronto entre os candidatos. Bolsonaro será o primeiro a perguntar e pode escolher qualquer dos postulantes.

Depois do chefe do Executivo, será a vez de Ciro; Luiz Felipe d'Avila; Soraya Thronicke; Lula e, por último, Simone Tebet.

Segundo o portal UOL, no segundo bloco, será a vez dos jornalistas dos veículos envolvidos na organização do evento fazerem as perguntas.

A resposta deverá ser formulada em quatro minutos, sendo metade desse tempo destinado à réplica.

No último bloco, haverá novos confrontos entre os presidenciáveis, e a ordem deve seguir o sorteio prévio.

Nesse momento, serão oferecidos um minuto e mais um para a réplica. Quatro minutos serão usados para resposta e tréplica.

Por fim, os postulantes terão dois minutos para defenderem suas candidaturas.

De acordo com as regras do encontro, caso haja ofensa moral e pessoal, o candidato pode pedir ao moderador o direito de resposta imediatamente após a conclusão da fala do ofensor.

A solicitação será avaliada por um comitê formado por quatro jornalistas da organização do encontro e um advogado.

Caso o pedido seja aceito, o candidato ofendido terá 45 segundos para falar.

Primeiro debate presidencial

Onde assistir: O evento será transmitido pelas TVs Bandeirantes e Cultura. Será possível também assistir transmissão ao vivo pelo portal UOL e pelo jornal Folha de S. Paulo.

Quando: Hoje, 28 de agosto, a partir das 21horas.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)