Debate na Globo: Confira o que é fake nas declarações de Lula e Bolsonaro

Debate na Globo: Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) no último debate presidencial do segundo turno, em 28 de outubro de 2022 (Fotos: AFP via Getty Images / Mauro Pimentel)
Debate na Globo: Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) no último debate presidencial do segundo turno, em 28 de outubro de 2022 (Fotos: AFP via Getty Images / Mauro Pimentel)

O último debate das Eleições de 2022 ocorreu na noite desta sexta-feira (28). Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se enfrentaram nos estúdios da rede Globo, no Rio de Janeiro.

Os candidatos à Presidência cometeram diversos deslizes ao mencionar dados relativos a economia, renda e desigualdade, como o fluxo de comércio exterior, os reajustes do salário mínimo e a linha da extrema-pobreza.

Jair Bolsonaro também negou ter falado sobre pílulas abortivas em um discurso na Câmara de Deputados e pediu que Lula não as confundisse com pílulas do dia seguinte. Porém, ele, de fato, havia citado medicamentos que induzem o aborto, embora não tenha defendido seu uso explicitamente.

Confira a checagem do Yahoo! Notícias sobre algumas das declarações dos candidatos.

Debate na Globo: Jair Bolsonaro (PL) no último debate presidencial do segundo turno, em 28 de outubro de 2022 (Fotos: AFP via Getty Images / Mauro Pimentel)
Debate na Globo: Jair Bolsonaro (PL) no último debate presidencial do segundo turno, em 28 de outubro de 2022 (Fotos: AFP via Getty Images / Mauro Pimentel)

Extrema pobreza

"Segundo o Ipea, extrema pobreza é quem ganha US$ 1,9 por dia. Ou seja, R$ 10 por dia. O Auxílio Brasil paga R$ 20. Então, quem está com necessidade, [...] é só se cadastrar no Auxílio Brasil."

Presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL), no último debate presidencial do segundo turno, em 28 de outubro de 2022

Primeiramente, a linha da extrema pobreza com base na PPC (paridade de poder de compra) é de US$ 1,90 por pessoa. Ou seja, o valor deve ser ajustado de acordo com o custo de vida de cada país.

No Brasil, a PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul) ajustou o valor para R$160 mensais, o que representa cerca de R$ 5,33 diários por pessoa, e não R$ 10. Uma família composta por quatro indivíduos cuja única renda é o Auxílio Brasil – atualmente em R$ 600 mensais – recebe uma média de R$ 5 por dia, por pessoa. O valor é, portanto, inferior à linha da extrema pobreza.

Há um total de 4,8 milhões de famílias beneficiárias do Auxílio Brasil com quatro, cinco, seis ou sete integrantes, segundo dados de agosto de 2022 do Ministério da Cidadania. Além disso, existem no Brasil cerca de 20 milhões de famílias na extrema pobreza registradas no Cadastro Único.

Bolsa Família

"Se uma pessoa dessa arranjasse um emprego, perdia [...]. Ela passou a ser uma escrava do teu programa chamado Bolsa Família."

Presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL), no último debate presidencial do segundo turno, em 28 de outubro de 2022

Não é verdade que os beneficiários do Bolsa Família deixavam de ter direito ao pagamento se estivessem empregados. O principal critério do antigo programa de transferência de renda se baseava nos ganhos mensais familiares.

Por isso, mesmo pessoas com carteira assinada poderiam ser beneficiadas, desde que a renda – quando dividida pelo número de membros da família – não ultrapassasse os valores estipulados anualmente pelo governo (1, 2).

Salário mínimo

"Durante o meu governo eu aumentei o salário mínimo em 74%."

Candidato ao Planalto e ex-presidente Lula (PT), no último debate presidencial do segundo turno, em 28 de outubro de 2022

É falso que no período do governo de Lula o aumento real do salário mínimo tenha sido de 74%.

Considerando os valores do primeiro e do último ano de seu governo, 2002 e 2010, o aumento real foi, na verdade, de 53,67%. Os números foram calculados com base em uma nota técnica do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômico).

"Nós concedemos reajustes ao salário mínimo, no mínimo, igual à inflação."

Presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL), no último debate presidencial do segundo turno, em 28 de outubro de 2022

O primeiro reajuste dado por Jair Bolsonaro em 2020 não chegou a se igualar à inflação. Na realidade, não houve aumento real, mas uma perda de 0,36%, segundo o Dieese.

Mas, os reajustes seguintes, de fato, foram iguais ou ligeiramente superiores à inflação. Em fevereiro de 2020 o salário aumentou 0,39%, em janeiro de 2021, de 0,01%, e em janeiro de 2022, de 0,02%.

Debate na Globo: Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no último debate presidencial do segundo turno, em 28 de outubro de 2022 (Fotos: AFP via Getty Images / Mauro Pimentel)
Debate na Globo: Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no último debate presidencial do segundo turno, em 28 de outubro de 2022 (Fotos: AFP via Getty Images / Mauro Pimentel)

Comércio exterior

"Quando eu cheguei na presidência, o nosso fluxo de comércio exterior era menos de 100 bilhões quando eu deixei era R$ 482 bilhões. Além do que deixei reserva de quase R$ 370 bilhões."

Candidato ao Planalto e ex-presidente Lula (PT), no último debate presidencial do segundo turno, em 28 de outubro de 2022

Em 2002 – ano em que Lula assumiu a Presidência –, o fluxo da balança comercial atingiu US$ 108,3 bilhões (aproximadamente R$ 578,8 bilhões). Naquele ano, exportaram-se US$ 60,1 bilhões e importaram-se US$ 48,2 bilhões. O fluxo da balança comercial pode ser entendido como corrente de comércio, indicador pela soma dos volumes de exportação e importação

O valor referente ao último ano de governo de Lula também difere do mencionado de R$ 482 bilhões. Em 2010, foram exportados US$ 200,4 bilhões e importados US$ 183,3 bilhões. Isso resultou em uma corrente comercial de US$ 383,7 bilhões (cerca de R$ 2 trilhões). Os dados são do Comex Stat, sistema do Governo Federal que reúne dados do comércio exterior brasileiro.

Além disso, o ex-mandatário subestimou o valor da reserva internacional brasileira. Ao final de seu segundo mandato, em 2010, as reservas do Brasil somavam US$ 288,57 bilhões (R$ 1,5 trilhão), de acordo com um relatório do Banco Central.

Geração de empregos

"Nós geramos 22 milhões de empregos com carteira profissional."

Candidato ao Planalto e ex-presidente Lula (PT), no último debate presidencial do segundo turno, em 28 de outubro de 2022

O país tinha 28,6 milhões de pessoas empregadas em vagas com carteira assinada ao final de 2022, logo antes de Lula assumir o comando do Planalto em 2003. Os dados são do principal indicador da geração de empregos no país, a RAIS (Relação Anual de Informações Sociais), do Ministério do Trabalho e Emprego.

Já no final de 2010, último ano de Lula no governo, o total era de 44 milhões de vagas. Portanto, no período, o petista gerou cerca de 15,4 milhões de empregos formais, e não 22 milhões.

Pílula abortiva

"Não confunda pílula do dia seguinte. [...] Negativo. Abortivo é Cytotec."

Presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL), no último debate presidencial do segundo turno, em 28 de outubro de 2022

Ao ser questionado sobre um discurso em que teria, supostamente, defendido a distribuição de pílulas abortivas, Bolsonaro negou e disse ter se referido a pílulas do dia seguinte. Mas isso não é verdade. Ele, de fato, se referiu a pílulas abortivas, embora não tenha defendido explicitamente a sua distribuição.

Bolsonaro discursou, em abril de 1992, na Câmara de Deputados sobre o controle de natalidade no Brasil. Na ocasião ele defendeu diretamente a realização de vasectomias e laqueaduras de trompas em hospitais públicos.

"É preciso, portanto, que todos tenhamos os pés no chão e passemos a tratar desse tema sem demagogia, sem interesse partidário ou eleitoreiro, porque de nada adiantam nossas convicções religiosas, políticas ou filosóficas [...]. Temos de viabilizar este país e apontar o caminho certo do desenvolvimento social e econômico", sustentou.

Em seguida, ele mencionou a reportagem da Folha de S. Paulo "China começa a usar 'pílula de aborto' em 92" e – sem defender diretamente o uso das pílulas – pediu que a matéria fosse transcrita no registro da sessão. O texto falava sobre as pílulas RU-486, usada para provocar a interrupção da gravidez, e não sobre pílulas do dia seguinte.