Decisão da UE sobre vacina russa Sputnik V é "impossível" neste ano, diz fonte

·1 min de leitura
Frascos da vacina Sputnik V em hospital de Budapeste

Por Emilio Parodi e Polina Nikolskaya

(Reuters) - A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) dificilmente decidirá se aprova a vacina russa contra Covid-19 Sputnik V antes do primeiro trimestre de 2022, porque alguns dados necessários para uma análise ainda estão faltando, disse uma fonte com conhecimento do assunto.

"Uma decisão da EMA até o final do ano é agora absolutamente impossível", disse a fonte.

Se os dados necessários forem recebidos até o final de novembro, "aí as agências reguladoras podem muito bem decidir no primeiro trimestre do ano que vem", disse a fonte, que não quis ser identificada devido à sensibilidade do tema.

Anteriormente se acreditava que a EMA, que iniciou sua análise formal da vacina da Rússia em março, decidiria em maio ou junho sobre a aprovação do uso do imunizante.

Os resultados de testes de estágio avançado publicados no periódico científico The Lancet em fevereiro mostraram que a vacina é 92% eficaz. Mais tarde, a Rússia disse que a Sputnik V tem cerca de 83% de eficácia contra a variante Delta.

A vacina é amplamente usada na Rússia e está aprovada em mais de 70 países. A fonte disse não haver motivo para duvidar de sua eficácia e segurança.

Alexei Kuznetsov, um assessor do ministro da Saúde russo, disse que o ministério está finalizando documentos exigidos pela EMA e debatendo datas para visitas a instalações que espera acontecerem neste ano.

(Por Emilio Parodi e Polina Nikolskaya em Moscou; reportagem adicional de Francesco Guarascio em Bruxelas)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos