‘Deepfake’: prefeita de Berlim faz videochamada com homem que se passou por prefeito de Kiev

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A prefeita da cidade de Berlim, Franziska Giffey, conversou por cerca de 15 minutos, através de uma videochamada, com um homem que se passou pelo prefeito de Kiev, Vitali Klitschko, por meio da utilização da tecnologia conhecida como “deepfake” — técnica que simula o rosto de uma pessoa em outra. De acordo com o DW, o diálogo só foi interrompido quando a assessoria de Franziska suspeitou de que se tratava de uma farsa, segundo a chancelaria do Senado de Berlim.

Guerra na Ucrânia: Rússia bombardeia Kiev no dia em que líderes do G7 iniciam cúpula na Alemanha

Ofensiva: Severodonetsk cai e Exército russo está próximo de dominar província ucraniana

“Infelizmente, faz parte da realidade que a guerra está a ser travada com todos os meios, incluindo online, para minar a confiança com os métodos digitais e desacreditar os parceiros e aliados da Ucrânia”, disse Franziska, por meio de uma publicação no perfil da Prefeitura.

Em comunicado, a Prefeitura informou que o “desenrolar da conversa e a ambientação do tema despertaram desconfiança por parte de Berlim”, com o diálogo terminando “prematuramente”, apontando que havia “uma suspeita de que a pessoa com quem se falou não era Vitali Klitschko”, o que seria confirmado pouco tempo depois pelo embaixador Andriy Melnyk.

Segundo a porta-voz de Giffey, Lisa Frerichs, os primeiros 15 minutos da conversa haviam transcorrido normalmente.

– O suposto Sr. Klitschko perguntou como estamos lidando com os muitos refugiados ucranianos, como estamos lidando com isso, quais são os números, uma conversa completamente normal, como esperávamos – disse.

As dúvidas surgiram quando a pessoa quis falar sobre ucranianos “tentando obter benefícios sociais em Berlim".

– Houve um pedido para que tomássemos medidas por meio das autoridades para apoiar os jovens que voltam à Ucrânia para lutar – acrescentou a porta-voz da prefeita.

Guerra da Ucrânia: Capital Kiev volta a adotar toque de recolher até o dia 3 de julho

Ataque em Desna: Norte da Ucrânia é alvo de bombardeio intenso a partir da Bielorrússia

Frerichs disse que o último tópico da conversa, sobre direitos dos homossexuais, era ainda mais incomum:

– Ele perguntou se poderíamos apoiar Kiev em uma consulta para sediar algum tipo de CSD (Christopher Street Day, similar à parada LGBT+). Isso foi muito estranho à luz da guerra.

Armamento: Ucrânia recebe foguetes poderosos prometidos por Biden

A conexão, então, foi encerrada, de acordo com o gabinete da prefeita. A equipe administrativa disse, mais tarde, em um tuíte, que o embaixador da Ucrânia na Alemanha, Andriy Melnyk, confirmou que Giffey não havia falado com Klitschko.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos