Defensor público-geral é reeleito na 1ª eleição totalmente digital da história da instituição

·1 minuto de leitura

O defensor público-geral do Estado do Rio de Janeiro, Rodrigo Pacheco, foi reeleito nesta sexta-feira (13) para mais um mandato de dois anos à frente da Instituição. Candidato único, ele recebeu 682 votos da categoria, um índice de 87,21%. Houve, ainda, 40 votos em branco e 60 nulos.

– Gostaria de agradecer toda a equipe que se empenhou para realização da votação eletrônica e, em especial, ao Ministério Público pela cessão do sistema. Apesar dos desafios de enfrentar tantas crises, política, sanitária, eu e a equipe da administração estamos muito motivados para conduzir a Defensoria pelos próximos 2 anos – disse o defensor público-geral reeleito, Rodrigo Pacheco.

O sistema de escolha do defensor-geral prevê mandato de dois anos, com a possibilidade de recondução por igual período. Agora, o resultado será enviado ao governador em exercício, Cláudio Castro, que formalizará a nomeação no Diário Oficial para o biênio 2021/2022.

Por conta do momento em que estamos vivendo, este ano as votações foram diferentes. Pela primeira vez, os defensores de todo o estado puderam votar de forma online, por meio de aparelho celular, tablet ou computador, evitando aglomeração e manuseio de papel. Foi disponibilizado também uma cabine para o voto eletrônico na sede da Defensoria.

– Estamos em um momento em que se faz necessária uma adaptação para o meio digital, para garantir que todos possam exercer o seu voto com segurança. A estrutura foi desenvolvida pela nossa equipe de tecnologia, e mesmo num curto espaço de tempo, foi testada e agora podemos dizer que foi um sucesso – destacou o defensor Alexandre Romo, responsável pela secretaria de tecnologia da informação e comunicação da DPRJ.