Defesa Civil de MG contabiliza 16 óbitos em decorrência das chuvas

Logo Agência Brasil
Logo Agência Brasil

A defesa civil de Minas Gerais contabiliza 16 óbitos em decorrência das chuvas que assolam o estado. Até o momento, 1.891 pessoas estão desabrigadas, e 10.650 estão desalojadas nos 129 municípios mineiros em situação de emergência. Os números constam do Boletim da Defesa Civil, divulgado neste domingo (8).

Segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, a previsão é de que as chuvas se mantenham em todo o estado durante o dia de hoje devido à atuação da Zona de Convergência do Atlântico, podendo resultar em deslizamentos de encostas, bem como no aumento (gradativo e/ou repentino) do nível de rios, cachoeiras e reservatórios.

Notícias relacionadas:

Nas últimas horas, foi registrada a queda de um barranco sobre uma residência que acabou sofrendo o abalo estrutural. “Um idoso, morador da casa, ficou soterrado pela massa de terra e escombros. Segundo relatos, ele possui 82 anos e o desabamento ocorreu sobre o quarto em que estava. Há suspeita de óbito em função da idade da vítima; do tempo soterrado; e do volume de terra e escombros sobre o local, mas nada confirmado”, informou a Defesa Civil.

Em Resende Costa, um cidadão de 61 anos faleceu após seu veículo ter sido levado pela força das águas. A Polícia Militar encontrou o veículo totalmente submerso, com a vítima morta em seu interior.

Antônio Dias é o município com maior número de mortes em decorrência das chuvas, com 4 casos. Grão Mogol e Santa Luzia tiveram, cada um, dois óbitos. Os demais municípios tiveram, cada um deles, um óbito já confirmado. São eles: Piraúba, Bom Jesus do Galho, Vespasiano, Bertópolis, Inhapim, Presidente Bernardes, Governador Valadares, além de Resende Costa.