Defesa de Flordelis e juíza do caso vão se reunir para discutir adiamento do julgamento da ex-deputada

Os advogados de Flordelis dos Santos de Souza vão se reunir na próxima quinta-feira com a juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ªVara Criminal de Niterói, para debater o adiamento do julgamento da ex-deputada, acusada de ser mandante da morte do marido. O júri está marcado para acontecer no dia 6 de junho, mas a defesa quer que seja designada uma nova data.

Serão chamados a participar da reunião o promotor do caso, Carlos Gustavo Coelho de Andrade, e o advogado que atua como assistente de acusação, Ângelo Máximo. Apesar de faltar uma semana para a sessão plenária, ainda estão pendentes laudos no processo, além do julgamento do pedido de transferência do júri de Niterói para o Rio de Janeiro, chamado de desaforamento.

A solicitação de mudança no local do julgamento foi feita pela defesa de Flordelis no início do último mês. O pedido já foi negado liminarmente pelo relator do caso, desembargador Celso Ferreira Filho, e será julgado pelo colegiado da 2ª Câmara Criminal.

Nesta segunda-feira, o procurador Luiz Antonio Corrêa Ayres deu parecer contra o desaforamento. Marcado inicialmente para 9 de maio deste ano, o julgamento de Flordelis já foi adiado uma vez por Nearis, justamente por ainda estarem pendentes laudos no processo.

Flordelis é acusada de ser mandante da morte do marido, o pastor Anderson do Carmo, em 16 de junho de 2019. Dois filhos da ex-deputada já foram condenados pelo crime. Junto com Flordelis, serão julgados outros três filhos e uma neta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos