Defesa, mesmo sem nenhum indício, diz que seu relatório não descarta fraude nas eleições

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 22.08.2022 - Vista de urnas eletrônicas na 1ª Zona Eleitoral de São Paulo. (Foto: Rubens Cavallari/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 22.08.2022 - Vista de urnas eletrônicas na 1ª Zona Eleitoral de São Paulo. (Foto: Rubens Cavallari/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Apesar de não ter encontrado indícios de fraude nas eleições, o Ministério da Defesa afirmou nesta quarta-feira (10) que não descarta a possibilidade de fraudes no pleito.

Em nota, a pasta disse que o relatório de seus técnicos em informática, enviado na terça (9) ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), sugere uma investigação sobre os códigos usados nas urnas para identificar possíveis alterações durante sua geração.

"O Ministério da Defesa esclarece que o acurado trabalho da equipe de técnicos militares na fiscalização do sistema eletrônico de votação, embora não tenha apontado, também não excluiu a possibilidade da existência de fraude ou inconsistência nas urnas eletrônicas e no processo eleitoral de 2022", disse.

"Em consequência dessas constatações e de outros óbices elencados no relatório, não é possível assegurar que os programas que foram executados nas urnas eletrônicas estão livres de inserções maliciosas que alterem o seu funcionamento", completou.