Defesa de Milton Ribeiro pede à Justiça acesso às investigações que levaram à prisão de ex-ministro

A defesa do ex-ministro Milton Ribeiro impetrou, no início da noite desta quarta-feira, um mandado de segurança no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) pedindo acesso ao processo que culminou com a prisão de Ribeiro por suspeitas de corrupção e tráfico de influência durante sua gestão no Ministério da Educação. O ex-ministro também foi alvo de mandado de busca e apreensão na manhã de hoje.

Os advogados liderados pelo defensor Daniel Bialski reclamam de que, apesar de a audiência de custódia estar programada para a tarde de amanhã, o juiz Renato Borelli "não franqueou, até o presente momento, o acesso dos autos à defesa".

O pedido, em caráter liminar, foi encaminhado ao gabinete do desembargador federal Ney Bello. Nele, os advogados pedem que seja concedida liminar para que "seja determinada vista integral dos autos de origem e todos seus apensos ou procedimentos conexos".

A defesa também requereu que a audiência de custódia, programada para amanhã, seja realizada "em umas das varas federais da Subseção Judiciária de Santos/SP, via vídeo conferência".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos