Defesa de Moro se diz inconformada e pede posição da PGR sobre depoimento de Bolsonaro

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, BRASIL, 24.04.2020 - Sergio Moro. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, BRASIL, 24.04.2020 - Sergio Moro. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A defesa de Sergio Moro protocolou um pedido no inquérito sobre a suposta interferência de Jair Bolsonaro na Polícia Federal em que solicita manifestação da Procuradoria-Geral da República sobre o presidente ter sido ouvido sem a presença de procuradores e dos advogados do ex-ministro.

A PF interrogou Bolsonaro na noite de quarta-feira (3), no Palácio do Planalto, sobre a acusação de interferência política dele na instituição.

"Esperavam os signatários da presente serem comunicados da data de oitiva do segundo investigado –e assim também o fosse a própria PGR– mantendo-se o mesmo procedimento adotado quando do depoimento prestado pelo ex-Ministro Sérgio Fernando Moro, em homenagem à isonomia processual", diz o pedido.

Os advogados pedem no documento para registrar o "inconformismo" com a realização do depoimento sem a presença dos procuradores e da defesa e solicitam uma posição da PGR "sobre a regularidade do procedimento adotado, pela Polícia Federal, para a oitiva do senhor Presidente da República".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos