Degradação de prédios expõe descaso com o Pelourinho, em Salvador

É impossível passar pelo Pelourinho, em Salvador (BA), e não se encantar pelas cores nas fachadas dos antigos casarões, instalados no bairro que é considerado o mais antigo de Salvador e um dos principais pontos turísticos da capital baiana. Os prédios, erguidos por mãos de negros e indígenas escravizados, já foram ocupados pela elite portuguesa no Brasil e hoje abrigam moradores e comerciantes que vivenciam o descaso que fogem à vista do poder público e da rota turística.

A Alma Preta esteve no Pelourinho e constatou que problemas com infiltração, degradação das telhas e até risco de acidentes são alguns dos prejuízos apontados pela população que vive e tira o ganha pão de dentro dos casarões, a verdadeira realidade do Pelourinho por trás das fachadas. Confira a reportagem completa.

Supervisão: Lenne Ferreira

Repórter: Dindara Ribeiro

Captação e edição: Iago Augusto

Artes: Dora Lia

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos