Delegação do Brasil terá só quatro representantes na cerimônia de abertura da Olimpíada

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
**ARQUIVO**SÃO PAULO, SP, 25-06-2011: A judoca brasileira Ketleyn Quadros. (Foto: Daniel Marenco/Folhapress)
**ARQUIVO**SÃO PAULO, SP, 25-06-2011: A judoca brasileira Ketleyn Quadros. (Foto: Daniel Marenco/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Brasil terá apenas quatro representantes na cerimônia de abertura da Olimpíada, nesta sexta-feira (23), às 8h (de Brasília), no Estádio Olímpico de Tóquio.

Estarão presentes a judoca Ketleyn Quadros, o jogador de vôlei Bruninho, porta-bandeiras da delegação, o chefe da missão Marco La Porta, vice-presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), e um outro oficial administrativo.

Nem mesmo o presidente do comitê, Paulo Wanderley, irá ao estádio. O COB entende que a restrição é necessária para evitar o risco de contaminação pelo coronavírus.

Ainda por causa da pandemia de Covid-19, não haverá presença de público e o estádio será aberto somente para convidados. Há uma estimativa de que a cerimônia reunirá até mil pessoas.

Ketleyn obteve a medalha de bronze nos Jogos de Pequim-2008, e o levantador Bruninho tem uma medalha de ouro (Rio-2016) e duas de prata (Londres-2012 e Pequim-2008).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos