Delegacia de Homicídios fica sem internet e telefone após furto de cabos no entorno

Letícia Lopes
·2 minuto de leitura
A especializada da capital fluminense fica na Barra da Tijuca
A especializada da capital fluminense fica na Barra da Tijuca

Visivelmente abalada, uma família resolvia burocracias na Delegacia de Homicídios da Capital, na Barra da Tijuca, na última segunda-feira. Em situações normais, segundo um policial de plantão, o prazo para a solução do que foi requisitado é de até cinco dias, e o solicitante deveria ligar para a especializada para acompanhar o andamento. No entanto, logo depois de avisar, o agente se corrige: não é possível ligar para a DH porque ela estava sem internet e telefone há cerca de uma semana por conta do furto de cabos de fibra ótica no entorno.

De acordo com o policial, apenas o telefone do plantão da delegacia, que recebe os chamados da Polícia Militar para as ocorrências de homicídios, continuava operando. As outras linhas telefônicas e a conexão de internet da especializada pararam de funcionar.

— Isso prejudica muito o nosso trabalho, a gente acaba perdendo prazos. Ficamos perdendo tempo justificando prazo perdido em vez de trabalhar — disse o agente, sem se identificar.

O titular da DH, o delegado Moyses Santanna, que assumiu a delegacia em setembro, negou a demora para a solução do problema:

— A gente teve esse problema, mas no mesmo dia foi resolvido pela Oi. E não sabemos ainda se foi de fato causado por furto.

Em nota, a Polícia Civil afirmou que a delegacia ficou apenas um dia sem telefone “por conta de um problema técnico, o que já foi resolvido”.

Também por nota, a Oi relatou que, “diante de problemas relacionados à segurança pública, tem enfrentado, de forma recorrente, dificuldades para manter o funcionamento dos seus serviços de telefonia e internet em algumas regiões do Estado do Rio de Janeiro. Em virtude da ação de criminosos, a empresa vem sendo recorrentemente vítima de furtos e vandalismo na sua infraestrutura de telecomunicações”. A companhia afirmou ainda que “”vai atuar na área citada pela reportagem para restabelecer os serviços o mais brevemente possível”.