Delegada diz que havia mais crianças em carro alegórico que vitimou menina de 11 anos

·2 min de leitura
Menina morreu após ser atropelada por carro alegórico; parentes se desesperaram após acidente Foto: Reprodução/TV Globo
Menina morreu após ser atropelada por carro alegórico; parentes se desesperaram após acidente Foto: Reprodução/TV Globo

A delegada titular Aparecida Mallet da 6ª delegacia de polícia afirmou neste sábado (23), em entrevista para a "TV Globo", que havia mais crianças no carro alegórico que prensou a menina de 11 anos, Raquel de Antunes, no Sambódromo do Rio.

“O motorista do carro alegórico disse que não viu a ocorrência de crianças em cima do carro alegórico. Pelo que pude analisar a princípio, no vídeo, havia várias crianças em cima do carro, não só a vitimada”, disse Mallet na entrevista.

As pernas da menina ficaram presas depois que ela subiu em um dos carros alegóricos no Sambódromo. Raquel teve as pernas esmagadas e foi encaminhada para o hospital, uma das pernas da menina foi amputada e ela estava internada em estado grave.

O caso é investigado pela Polícia Civil do Rio que analisa as câmeras de segurança do momento do acidente.

Mãe desmaia após a notícia da morte

A mãe de Raquel, Marcela Portelinha Antunes, que está grávida, desmaiou ao saber da morte da filha. Ela precisou ser atendida e foi levada para dentro do hospital. Marcela já havia passado mal quando soube que a menina teria a perna amputada no dia do acidente.

Escolta dos carros alegóricos

O juiz da 1ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso, do Rio de Janeiro, Sandro Pitthan Espíndola, determinou na noite de quinta-feira (21), que todas as escolas de samba incluindo os grupos de Acesso, Especial e Mirins façam escoltas dos carros alegóricos até os barracões.

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) segue com as investigações e afirmou que as normas de seguranças foram violadas, o Corpo de Bombeiros também disse que nenhuma das escolas de samba que desfilaram no primeiro dia (20), estavam com os carros regularizados.

A Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) emitiu um anota oficial afirmando que todas as determinações serão prontamente atendidas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos