Delegada pede nova perícia em carro alegórico que imprensou menina em poste

A delegada Maria Aparecida Mallet, titular da 6ª DP (Cidade Nova), disse nesta terça-feira, dia 26, que pediu uma perícia complementar no carro alegórico que imprensou contra um poste a menina Raquel Antunes da Silva, de 11 anos, na última quarta-feira. Nesta terça-feira, a delegada ouviu o motorista que rebocava a alegoria, o guia do carro alegórico e o coordenador da dispersão, todos eles funcionários terceirizados de uma empresa de guindaste responsável por rebocar o veículo que pertence à Escola de Samba Em Cima da Hora.

O presidente administrativo da escola e diretor de carnaval Flávio Azevedo da Silva está sendo ouvido na delegacia. Ele chegou ao local acompanhado de seguranças e advogados. A delegada preferiu não antecipar o que quer exatamente saber com a nova perícia requerida nesta terça-feira.

— Pedi a perícia complementar no carro alegórico. Isso tudo são questões técnicas de grande importância para investigação que precisam ser esclarecidas. A investigação vai prosseguir até o final e quando os laudos chegarem poderemos fazer um relatório — conclui a delegada.

Mais cedo, Maria Aparecida Mallet adiantou disse que apura se alguma ação de imprudência, negligência ou imperícia teria causado o acidente. Pelo menos dez pessoas já foram ouvidas no inquérito, aberto para apurar crime de homicídio culposo, ou seja, quando não há intenção de matar. Entre os que já prestaram depoimento, estão Marcela Portelinha, mãe de Raquel Antunes, e um motorista de um guincho que rebocava o carro alegórico no momento em que o acidente ocorreu.

Segundo a delegada, o inquérito deve ser concluído em 30 dias.

— Temos que apurar tudo e demarcar responsabilidades. Ainda estamos elaborando o densamento das provas. O inquérito tem 30 dias para ser concluído. Estamos apurando se houve negligência, imprudência ou imperícia — disse Mallet.

Ela afirmou ainda que aguarda o resultado de dois laudos periciais que poderão ajudar na conclusão do caso: um de exame cadavérico e o outro referente a perícia feita no local do acidente. Raquel Antunes da Silva estava em cima de um carro alegórico quando o veículo se movimentou e a imprensou contra um poste na altura da Rua Frei Caneca. Ela ainda foi socorrida e levada para o Hospital Souza Aguiar, onde teve uma perna amputada. Na última sexta-feira, a criança não resistiu aos ferimentos e morreu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos