Delegado da PF convoca colegas da corporação para depor sobre desvios no MEC

Em 22 de junho deste ano, a PF fez uma operação contra o ministro Milton Ribeiro; há suspeita de interferência na investigação (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Em 22 de junho deste ano, a PF fez uma operação contra o ministro Milton Ribeiro; há suspeita de interferência na investigação (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)

Bruno Calandrini, delegado da Polícia Federal responsável pela investigação de desvios no Ministério da Saúde, convocou outros dois delegados da cúpula da PF para serem interrogados sobre a operação contra o ex-ministro Milton Ribeiro. A informação foi revelada pela jornalista Andréia Sadi, da TV Globo.

Calandrini quer interrogar dois colegas de PF: Rodrigo Piovesano Bartolamei, chefe da Superintendência de São Paulo, e Caio Rodrigo Pellim, diretor da área de combate ao crime organizado número 3 da Polícia Federal. O delegado quer ouvi-los sobre a suspeita de interferência na investigação.

Segundo a TV Globo, a convocação para interrogatório é um indiciamento. Os dois delegados estão com os depoimentos marcados para o dia 28 de setembro. As convocações foram encaminhadas ao diretor-geral da Polícia Federal, Marcio Nunes de Oliveira, na segunda-feira (19).

De acordo com Andréia Sadi, a investigação envolvendo Milton Ribeiro levou a uma guerra interna dentro da PF. A Polícia Federal afirmou à emissora que não se manifesta sobre investigações que estão em andamento.

Já a Advocacia Geral da União argumenta que não houve irregularidade na investigação sobre os desvios no MEC e que investigações de problemas com de delegados devem ser conduzidos pela primeira instância. Atualmente, o caso está no Supremo Tribunal Federal, sob relatoria da ministra Carmen Lúcia.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente: