Delegado da PF que investigou facção criminosa coordenará segurança de Lula

BRASÍLIA — O delegado da Polícia Federal Alexsander Castro Oliveira será o chefe da segurança do ex-presidente Luiz Inácio Lula durante sua campanha presidencial. O nome é uma escolha conjunta entre a corporação e a equipe do candidato do PT. Oliveira esteve à frente da operação Caixa Forte, deflagrada em 2020 e que investigou diversos crimes relacionados a uma da maiores facções do crime organizado do Brasil.

A equipe de segurança de Lula também contará com Andrei Rodrigues, que desempenhará a função de “ponto focal”, ou seja, ele terá como base a sede da campanha e fará a interlocução com a PF. O delegado chefiou a segurança de Dilma Rousseff na campanha de 2010 e, depois disso, foi escolhido para chefiar a Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos. Nessa função, o policial se tornou o coordenador nacional de segurança dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 e pela Copa do Mundo FIFA 2014.

Os nomes das equipes da PF responsáveis pela segurança dos candidatos foram oficializados nesta segunda-feira, em boletim interno do órgão.

O delegado Maurício Moscardi, que atuou na Lava-Jato de Curitiba, será o responsável pela segurança de Luciano Bivar (União Brasil). Escolhido para coordenar a segurança campanha de Simone Tebet (MDB), o delegado Mario Paulo Machado Lemes Botta Nomoto já atuou na Superintendência da PF em Mato Grosso do Sul, passando por funções como chefe da delegacia de repressão a crimes contra o meio ambiente e patrimônio histórico. O responsável pela chefia da segurança de Ciro Gomes (PDT) será o delegado Bruno Rodrigues dos Santos.

No caso da campanha à reeleição do presidente Jair Bolsonaro, a segurança fica sob responsabilidade do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), órgão vinculado ao Palácio do Planalto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos